Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!
CinemaCultura

“Ralph VS Internet”

Ou o poder da amizade

Nunca tinha visto o Ralph até escrever este artigo. Decidi, num só dia, ver os dois filmes. Comecei por ver o “Força Ralph! (Ralph quer deixar de ser o vilão, tenta ganhar uma medalha de ouro para provar que pode ser um “bom da fita” e acaba por quase destruir dois videojogos”) e, assim que terminámos de o ver, fomos ver o “Ralph VS internet”.

O filme começa seis anos após os acontecimentos que levaram Ralph a conhecer e a tornar-se melhor amigo de Vanellope Von Schweetz, um glitch no jogo. Neste filme, tudo corre bem até à chegada de algo novo no mundo dos jogos arcade, o “Wifi”. Rapidamente Ralph destrói “Sugar Rush”, o jogo de Vanellope. A única hipótese? Comprar um comando no eBay antes de Sexta-feira, quando o jogo vai ser desligado para sempre.

Ralph decide, então, ir à caça do eBay com Vanellope para tentar comprar a única peça que sobra. Viajamos para a base da Internet onde encontramos locais como o Google, PinterestTwitter e um adorável boneco que responde a todas as perguntas.

É um filme repleto de piadas, de crossovers e de diversão. Temos um momento em que Vanellope vai até à Disney e diversas personagens surgem: Stan Lee, Stormtroopers, Eyeore e princesas da Disney!

Um dos momentos que mais apreciei foi a interacção entre Vanellope e as princesas. Quando Vanellope lhes conta que também é uma princesa, há um sem número de perguntas que as princesas lhe fazem, um pouco satíricas.

O filme é, no fundo, uma satira. Representa a Internet, o fascínio que pode ter, as ilusões que a Internet pode criar, mas é, acima de tudo, um filme sobre a amizade. Foca-se no poder da amizade, nas inseguranças e no querer tanto um amigo que acabamos por o sufocar e o afastar.

É um filme cómico, perfeito para se ver em família. Tem uma mensagem importante, o seu foco na amizade, e no facto de não ser necessário estar perto de alguém para manter uma amizade.

Tags

Maria Capitão

(quase) Licenciada em Estudos Clássicos, sempre estive indecisa em qual seria a minha profissão de sonho: professora ou bióloga marinha? Ainda não me decidi totalmente e, para piorar, ser professora do quê? Latim? Português? Inglês? Enquanto não decido, passo o meu tempo livre a ler livros, ver séries e filmes, a ser voluntária numa associação de animais e a jogar videojogos, às cartas e jogos de tabuleiro com amigos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Check Also

Close
Back to top button

Adblock Detected

Please consider supporting us by disabling your ad blocker
%d bloggers like this: