Bem-EstarLifestyle

Quando a Dúvida Nos Impede de Agir

“Duvidar do controlo do medo, da insegurança, da ansiedade, da impulsividade, da irritabilidade, da baixa autoestima é fundamental para os superar” –  Augusto Cury

O que começa por ser uma pequena dúvida sobre nós, muitas vezes transforma-se em algo tão superior ao que podíamos imaginar. Maior do que tudo o que de bom antes nos movia. Quando deixamos que a dúvida do que somos ou fazemos ocupe um lugar de superioridade que não lhe pertence, damos-lhe a liberdade para governar a nossa vida como ela quiser. Quando deixamos que a dúvida ganhe, deixamos igualmente de mostrar aquilo que realmente somos.

Ao colocarmos demasiadas questões sobre as nossas ações e ao deixarmos que esses medos nos controlem, perdemos um pouco daquilo que somos, da nossa genuinidade, dos nossos objetivos, um pouco até dos nossos sonhos.

Aprender a duvidar da própria dúvida é dar espaço à autoanálise, mas também à nossa espontaneidade, àquilo que nos torna quem somos. Deixar que os pequenos medos nos controlem mata a nossa criatividade, a nossa autenticidade, o nosso ser, o nosso prazer de viver e de fazer o que sonhamos. Ao preocuparmo-nos com o que possam pensar daquilo que somos ou fazemos, do que poderão pensar de nós por agirmos como agimos, deixamos para trás um bocado do que nos pertence. Se a dúvida tomar conta da nossa vida e de cada passo que damos, não sobrará espaço para a fé que devíamos ter nas nossas capacidades. Nunca poderemos viver aquilo que sempre sonhamos.

Podemos até nem estar preparados e, nesse caso, a preparação é essencial. Ter a certeza que damos o nosso melhor, preparando-nos para o fazer. Porém, muitas vezes o que acontece não é a falta de preparação que usamos como desculpa, mas a insegurança que temos ao fazer algo novo. Além disso, a confiança e o melhoramento desenvolvem-se mais com a prática e experiência.

Se é algo tão grande que está em jogo, que inclina a balança com o peso da importância que representa, se sabemos que aquilo que sempre quisemos pode fazer parte da nossa vida, por que não tentar? Se não correr bem podemos tentar de novo. Mas, e se correr? Se conseguirmos, ganhamos a incrível sensação de ver algo com que sempre sonhamos tornar-se realidade. E essa sensação é das mais puras e incríveis de sempre, por isso vale a pena acreditar mais no que somos e fazemos.

Tags
Show More

Beatriz Guerra

Apaixonada por escrever, ler e viajar. Adoro ouvir histórias de vida e histórias de sucesso. Interesso-me, igualmente, por temas como: bem-estar e estilos de vida, desenvolvimento pessoal, viagens, cultura, idiomas e sociedade.

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Adblock Detected

Please consider supporting us by disabling your ad blocker
%d bloggers like this: