SociedadeSociedade

Problemas de usabilidade da vida

Viver uma vida sem planos? Não. Porquê? Traçar metas e objetivos é uma das formas mais eficientes de transformar os sonhos que temos em realidade. Planearmos é, na prática, identificar situações futuras, transportando-as para o presente, sendo só assim a forma de conseguirmos cumprir o que desejamos.

Pare. Pense. O que gostaria de estar a fazer nos próximos 5 anos? Onde gostaria de estar, em que etapa estaria a sua carreira, onde queria morar. É evidente que a vida é imprevisível, mas deixar tudo ser obra do acaso pode não ser o que pretende para si.

Tem sonhos? Claro que tem. Tem objetivos para cumprir? Óbvio. Então, deve começar por traçar algumas das metas que quer alcançar. Um exemplo prático e simples. Quer ser jornalista, enfermeiro ou advogado? Então deve estudar e estudar leva tempo. Parece um exemplo óbvio, mas ilustra muito daquilo que ambicionamos para nós. Tudo o que queremos fazer exige que planeemos.

Não tem ainda uma lista? Não se preocupe, porque pode fazê-la agora mesmo. É simples: agarre num papel em branco, numa caneta e escreva todas as metas que quer atingir hoje, amanhã ou nos próximos anos. Estes objetivos podem ser alterados, mas hoje é aquilo que quer e sente.

Comece por pensar onde se imagina daqui a 1 ano ou 3 anos: imagine o que gostaria de estar a fazer a nível profissional, com a família, onde gostaria de estar a viver, a fazer o quê, com quem.

Identifique o que está a limitar a sua vida. Se não consegue imaginar como e onde gostaria de estar dentro de 1 ou 3 anos, pergunte-se antes o que está a limitá-la. Pode ter receios ou dificuldade em ver a vida de forma positiva e, nesse caso, poderão ser padrões derrotistas a limitar o seu pensamento positivo.

Ponha de lado todos os padrões derrotistas. Se tem o hábito de se queixar da sua vida, será difícil projetar uma melhor forma de viver. Não se deve focar no que é negativo, é um ciclo vicioso. Seja radical consigo e desvie esses pensamentos. Culpa, se a tem, só deve ter do que não fez. Tente, pode falhar, mas tentou.

Explore as suas capacidades. Todos temos capacidades de resiliência, que até desconhecemos, de ultrapassar o que nos acontece. De certeza que em algum momento teve de reunir forças que nem sabia que tinha. Olhe para os obstáculos que já ultrapassou, encare-os como aprendizagens e perceberá que isso o fará crescer.

Veja sempre o lado positivo do negativo. Parece confuso, mas não é. Há sempre algo positivo nos momentos menos bons. Claro que no momento pode não conseguir vê-los, mas faça o exercício. Pense se precisa mesmo de se sentir assim, se pode fazer algo para se sentir melhor. Repare que está a forcar-se em ultrapassar o momento e não está a viver o momento negativo.

Arrume a vida. Arrume os problemas nas gavetas e não permita que assombrem a sua vida.

Acredite em si. Abandone pensamentos negativos. Pare até de pensar. Sinta. Sinta e oiça a sua sabedoria interior, o seu coração. Sabia que a maioria das coisas menos boas que vemos no nosso caminho são resultado das nossas construções mentais? Não pense no que os outros possam pensar de si. Coloque a sua vida nas suas mãos!

Tags
Show More

Rita Nunes Ferreira

Licenciada em Comunicação Social e pós-graduada em Estudos Europeus nasci neste mundo onde tudo/quase tudo se traduz em formas de comunicar. Tenho uma paixão nata pela escrita e um soberbo gosto pelo jornalismo em áreas diversas - lifestyle, sociedade, direitos humanos, política, assuntos europeus. Tendo sido ou não talhada para esta azáfama constante não existe o que possa demover. Todos os dias se justifica acordar e escrever mais um "bocado".

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Adblock Detected

Please consider supporting us by disabling your ad blocker
%d bloggers like this: