CulturaLiteratura

Os homens que odeiam as mulheres, de Stieg Larsson

Primeiro, a sinopse, retirada do site da Wook:

O jornalista de economia Mikael Blomkvist precisa de uma pausa. Acabou de ser julgado por difamação ao financeiro Hans-Erik Wennerström e condenado a três meses de prisão. Decide afastar-se temporariamente das suas RM_oshomensqueodeiammulheres3funções na revista Millennium. Na mesma altura, é encarregado de uma missão invulgar. Henrik Vanger, em tempos um dos mais importantes industriais da Suécia, quer que Mikael Blomkvist escreva a história da família Vanger. Mas é óbvio que a história da família é apenas uma capa para a verdadeira missão de Blomkvist: descobrir o que aconteceu à sobrinha-neta de Vanger, que desapareceu sem deixar rasto há quase quarenta anos. Algo que Henrik Vanger nunca pôde esquecer. Blomkvist aceita a missão com relutância e recorre à ajuda da jovem Lisbeth Salander. Uma rapariga complicada, com tatuagens e piercings, mas também uma hacker de excepção. Juntos, Mikael Blomkvist e Lisbeth Salander mergulham no passado profundo da família Vanger e encontram uma história mais sombria e sangrenta do que jamais poderiam imaginar.

Tenho de começar com Lisbeth Salander: que personagem espectacular. Ao ler, dei por mim a querer ser como ela – embora completamente anti-social, quase a roçar a sociopatia e com um estilo muito estranho, é uma rapariga que é um génio, que não tem medo de nada, que sabe quem é e com quem ninguém se quer meter. Achei-a fascinante.

Este é o primeiro volume da Trilogia Millenium e para mim é o melhor. Os últimos volumes são uma continuação um do outro, com uma história mais elaborada, complexa e (talvez não seja esta a expressão correcta) megalómana. Verosímil, mas a roçar o RM_oshomensqueodeiammulheres2“demais”. Não me entendam mal, todos os volumes são fantásticos, este escritor é fabuloso e as histórias tão sedutoras ao ponto de não conseguirmos deixar os livros, porém, tenho um carinho especial por este primeiro volume, que começa e encerra uma narrativa e serve até como uma apresentação dos personagens. Tem uma história espectacular, simples, mas elaborada, repleta de mistério, de perguntas, de enigmas e de personagens muito interessantes. Gostei muito do estilo de escrita, das pistas que o autor nos vai deixando, de como a história se vai desenhando e o mistério que vai clareando perante os nossos olhos. O que aconteceu à sobrinha-neta de Henrik Vanger? Que história tenebrosa se esconde por detrás desta família? Os homens que odeiam as mulheres é um livro com acção, aventura, thriller, , mistério e um pouco de romance (ou, mais adequado, sexo). Muitos momentos “wow” e um fim que pelo qual não se espera.

Claro que o livro é sempre melhor, mas há uns anos saiu também o filme  e penso que ficou bastante completo e fiel à obra de Stieg Larsson. Para quem não o apanhou no cinema, podem sempre comprar o DVD, ou ir buscar uma cópia deste livro fascinante.

Infelizmente o autor já morreu – inclusive até antes de poder ver o “boom” da sua obra – e não teremos mais histórias fascinantes escritas desta forma e com estes personagens. Contudo, podemos sempre desfrutar dos livros que ele nos deixou.

Tags
Show More

Rosa Machado

Por ser curiosa e fascinada pelo que não compreendo, considero-me uma devoradora de livros e uma criadora compulsiva, seja de contos no papel ou de histórias mirabolantes no dia-a-dia. Adoro animais, fotografia, música e filmes – arte em geral. Perco a noção do tempo com conversas filosóficas sobre nada, longas caminhadas para parte nenhuma, conversas exageradas com os amigos, e séries com ronha no sofá.

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Adblock Detected

Please consider supporting us by disabling your ad blocker
%d bloggers like this: