Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!
Bem-EstarCrónicasLifestyle

O Novo e o Renovado

Um novo período começa quando se inicia um novo ano. É uma época em que tudo se renova. Onde as dificuldades do passado serão apenas lembranças de superação. Onde o novo e o renovado tomam forma para gerar uma vida melhor.

– Belcrei

Ano novo, vida nova. Novos desafios e promessas de uma vida melhor…

Tantos planos… Tantas ideias… tanto que fica por fazer e dizer!

Nesta altura do ano, a maioria de nós faz imensos projetos e, em algumas situações, faz inúmeras promessas de mudança de vida, nomeadamente nas posturas e atitudes, face à vida e aos outros, quer seja no âmbito profissional ou mesmo pessoal.

Quando nos aproximamos de um novo ano, desperta em nós uma quase incompreensível vontade de realizar novos sonhos, estabelecer novos objetivos, muito provavelmente em face de algum remorso antigo e atrevo-me mesmo a equacionar uma eventual penitência, por não ter atingido aquilo a que nos havíamos proposto no ano anterior.

Pergunta: Não fizemos nós exactamente o mesmo (novos planos e promessas) no início deste ano que agora terminou?

Enfim, o que não correu bem?

Por que razão os nossos planos não se concretizaram? Se pensarmos um pouco, percebemos facilmente que as promessas que fazemos, bem como as intenções que colocamos nas mesmas, são afinal compromissos que assumimos connosco próprios, tendo no entanto, escasseado em nós a disponibilidade para as materializar, ou se quisermos, fracassou a atitude.

Afinal, se meditarmos um pouco, percebemos que nem os compromissos nem os objetivos a que nos propomos são atitudes.

O que em regra acontece é que as promessas que a generalidade de nós faz para o ano novo carecem de atitude para a sua posterior concretização.

Promessas sem atitudes que as materializem são apenas um conjunto de palavras e de intenções. Existe, em meu entender, um grande equívoco, que é misturar no mesmo plano de realidade, o desejo e a vontade.

Tentemos avaliar então as diferenças entre uma palavra e a outra: ambas são uma particularidade do nosso intelecto. No entanto, o desejo está relacionado com expectativas, e vontade é um particularidade que está ligada às atitudes.

Os votos e promessas que fazemos na passagem de ano são apenas expressões dos nossos desejos, ou seja, demonstram o que planeamos virtualmente, mas se falhar ou faltar a atitude, nada se concretizará.

Para este ano que agora se inicia, importa perceber que se fazemos novas promessas temos que reformular as nossas atitudes!

No fundo, importa reorganizar e demarcar as nossas atitudes… como?

Abandonando as posturas que nos separam da concretização dos nossos objetivos, e assumindo as posturas indispensáveis para realizar as nossas pretensões, em tempo útil, e sem pressas, para que se consiga perceber o efeito dos mesmos.

Procurando obter os conhecimentos necessários para melhor entender as atitudes adequadas a tomar para realizar os nossos sonhos. Mais, se queremos ser felizes temos que colocar de parte a tristeza, os pensamentos negativos e até mesmo as pessoas tóxicas.

Se pretendemos desenvolver novas competências, não podemos ser imediatistas, temos que manter os nossos esforços durante o tempo suficiente para poder ver crescer as nossas conquistas.

Sem tempo nada se faz. Pelo menos, nada de profundo e interessante, quer seja para nós, quer seja para quem nos rodeia.

Se pretendemos transformar este universo num mundo melhor, então é preciso que consigamos desenvolver também uma melhor versão de nós próprios.

Importa perceber que não podemos deixar encarceradas as promessas e desejos, pelo que temos que desenvolver novas atitudes: atitudes vencedoras!

Estas atitudes podem fazer a diferença e ser mesmo a alavanca que nos direciona para um futuro de sucesso, em que nos desejamos ver, mas sobretudo para o qual temos que trabalhar.

Sonhar não basta, é preciso ir mais além e colocar em ação aquilo que pode ser a materialização dos nossos desejos de ano novo. Para tal, para além da atitude como já percebemos, teremos também que ser perseverantes, mantendo a postura do conquistador que pretende sempre alcançar um pouco mais e melhor para si.

Como diria Albert Einstein: “Não existem sonhos impossíveis para aqueles que realmente acreditam que o poder realizador reside no interior de cada ser humano. Sempre que alguém descobre esse poder, algo antes considerado impossível, se torna realidade.”

Assim, importa não esquecer neste ano novo que agora começa, devemos ter sempre presente o sonho, para continuarmos a ter motivos para ser felizes. Porque afinal o sonho comanda a vida!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Adblock Detected

Please consider supporting us by disabling your ad blocker
%d bloggers like this: