CrónicasSociedadeSociedade

No Tempo Certo

Os tempos que vivemos são, para muitos, de incerteza, de medo, de dúvida, de pessimismo, com vaticínios constantes de grandes dramas e desgraças. É certo que vivemos tempos em que o que parecia impossível se torna real, em que tudo parece fugir-nos ao controlo, em que se encontram mais razões para esperar o pior do que para lutar pelo melhor. No meio de tudo isso, as doenças sociais crescem e amplificam-se, alimentadas pelo medo, como os nacionalismos, o racismo e a xenofobia, à nossa volta muitos vêem o problema, poucos focam-se em soluções.

Uma das coisas que os tempos de hoje nos mostram é que continuamos, como tantas vezes digo, a procurar fora o que apenas em nós podemos descobrir. É fora de nós, também, que insistimos em ver o que achamos ser possível, fechando-nos, constantemente, num mundo que tem a aparência de gigante, mas que tem a maior das limitações bem patente no seu funcionamento, o medo. Quando vivemos nessa prisão que é o mundo físico e material, colocamos de lado tudo o que o mundo interior, ilimitado, magnífico e luminoso nos pode dar.

Continuamos, sem dúvida, a esquecer que toda e qualquer barreira, todo e qualquer limite, apenas pode ser ultrapassado pela nossa capacidade de querer ir mais longe, de querer ser diferente, de largar as amarras e as prisões, as sociais, as educacionais, as da nossa mente, as dos nossos medos. Embora tal não seja simples, é verdade, também é preciso perceber que tal é real, pelo simples facto de que fomos nós mesmos que lá as colocámos, aceitámos, alimentámos e amplificámos.

Quando olho para o mundo que hoje nos rodeia, a poucas horas, nomeadamente, da tomada de posse de Donald Trump como Presidente dos Estados Unidos da América, vejo as palavras anteriores com a maior das clarezas, permitindo-me perceber uma coisa tão simples, mas tão verdadeira, que o maior Mestre e o maior poder que existe aqui na Terra é o Tempo e que é ele quem nos mostra tudo o que precisamos de ver, no momento certo, na hora exacta, sem falha absoluta. Quando colocamos o nosso poder pessoal no exterior, na busca de verdades absolutas, de salvadores, o tempo pára para nós. Pior, quando nos revoltamos com o mundo que nos rodeia, sem ter a percepção que fomos nós que o construímos, nomeadamente o nosso mais próximo, o tempo retrai-nos e limita-nos, fazendo-nos viver padrões constantemente, impedindo-nos de avançar sem os resolvermos.

Acredito que tudo nos chega no tempo certo, na hora exacta, no momento perfeito, sem falha ou falta de harmonia e, por isso, se conseguirmos olhar para o que vivemos, desde o nível macro, até ao micro, passando essa visão para o mais profundo de nós mesmos, conseguimos também ver para além das limitações, dos medos, dos receios, do aparentemente possível, permitindo-nos mudar, criar, transformar. Ainda que muitos pensem que entrámos numa idade das trevas moderna, acredito que nunca tudo esteve tão visível, perceptível e ao alcance da mudança que lhe quisermos incutir. A primeira visão que temos da luz é o negro, seja ele do ofuscamento ou da sombra que cria, e é só com o tempo que vamos ajustando os nossos olhos ao seu brilho. No entanto, não é de olhos fechados que vamos conseguir compreender a sua beleza e tudo o que nos dá, é abrindo-os, é permitindo-nos ver. Como uma fotografia que é revelada, é o tempo que fixa a imagem no papel, mas é a forma e a técnica que usamos que dá a tonalidade.

Tags
Show More

Leonardo Mansinhos

Nasci em Lisboa em 1980 sob o signo de Virgem e com Ascendente Capricórnio. Quando era pequeno descobri uma paixão por música, livros e por escrever. Licenciei-me em Organização e Gestão de Empresas pelo ISCTE e trabalhei durante quase uma década nas áreas de comércio, gestão e, principalmente, Marketing, mas desde muito cedo interessei-me pelo desenvolvimento espiritual. Comecei como autodidacta há mais de uma década em diversos temas esotéricos, nomeadamente em Astrologia, e, mais tarde, descobri no Tarot uma verdadeira paixão. Hoje dedico-me a esta paixão através das consultas de Tarot e Astrologia, assim como de formação, palestras e artigos nas mesmas áreas. Em 2009 co-fundei a Sopro d'Alma, um espaço de terapias holísticas e complementares, dedicado ao ser humano e onde dou as minhas consultas, cursos e palestras. Procuro, acima de tudo, ser um Ser todos os dias melhor, pondo-me ao serviço da sociedade através de tudo o que sou.

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Adblock Detected

Please consider supporting us by disabling your ad blocker
%d bloggers like this: