Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!
AmbienteCiências e Tecnologia

Não abandonem os amigos peludos

Estamos a chegar à época que todos anseiam. São as férias, o tempo de descanso e de lazer que ajudará a recarregar as baterias. O cansaço já tomou conta de todos e os dias de estar sem responsabilidades são muito mais doces que os de trabalho. A família faz planos para sair de casa e ver novas terras, conhecer outros costumes e continuar a aproveitar da companhia com uma outra aprendizagem.

Um cão ou um gato são parte da família. São eles que dão o conforto quando mais ninguém entende, são eles que aguardam pacientemente a chegada dos donos e são eles que dão todo o amor que têm sem nada pedir em troca. São peças fundamentais da vida de qualquer um e por isso merecem todo o respeito e atenção que lhes está reservado. Não são meras coisas, mas sim seres que sentem e que amam. Sobretudo que sabem amar de maneira incondicional e perfeita.

Com que direito é que se abandona um destes seres maravilhosos só porque se quer ir arejar uns dias e não se pode levar o amigo patudo? Que raio de mentalidade é esta? Tantas campanhas para não se abandonarem os animais e os hotéis não os aceitam? Se todos boicotassem esta postura estúpida muito rápido se mudava a situação. Quem tem amigos peludos sabe educá-los para saberem viver em sociedade. O ser humano é que, a maior parte das vezes, desconhece as regras e porta-se como um “animal” de hábitos errados.

Vejam sempre as hipóteses que existem de fazerem viagens com eles, tenham condições para que nada lhes falte e não se esqueçam que não devem ficar fechados nos carros. O calor pode ser trágico para os bichinhos. Quando se pensa que são só uns minutos pode não corresponder à realidade. Procurem sombras ou locais onde possam ser levados com os seus tutores. Pensem sempre neles primeiro, no seu bem-estar.

Sabem que eles não deitam lixo para o chão? Nem fumam e, por isso, não são os responsáveis pela quantidade exagerada de beatas que se encontram por todos os locais onde se pisa. Nunca se esqueçam dos recipientes para a água, que a sede é comum a todos os seres e eles precisam de arejar com a boca e língua. Cuidem deles que eles sabem cuidar dos humanos sem ser necessário qualquer curso nem universidade de renome.

Com que coração é que se deixa ficar, num qualquer local, um ser que tanta alegria e satisfação nos proporciona? Ele/a ficará na esperança de que o vão buscar pensando que ainda é parte da família e que se importam com ele/a. Depois, quando percebe o que aconteceu, entra em sofrimento e chora por dentro umas lágrimas de sangue que arranham o olhar e levam ao desânimo. Muitos morrem atropelados nas estradas, mas outros morrem de dor e de solidão.

Não abandonem os animais. Cuidem-nos bem e façam-nos sentir bem-vindos e seguros. São eles a melhor terapia que existe, o melhor conforto que se recebe e o amor mais puro e verdadeiro que se possa conseguir. São eles que nos sabem ler por dentro e entendem que afinal somos eternos meninos que só querem um companheiro para brincar.

Tags

Margarida Vale

A vida são vários dias que se querem diferentes e aliciantes. Cair e levantar são formas de estar. Há que renovar e ser sapiente. Viajar é saboroso, escrever é delicioso. Quem encontra a paz caminha ao lado da felicidade e essa está sempre a mudar de local.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Back to top button

Adblock Detected

Please consider supporting us by disabling your ad blocker
%d bloggers like this: