Ciências e TecnologiaTecnologia

Google salvará 3 mil línguas

O  motor  de  busca  mais  conhecido  de  todo  o  mundo,  o Google,  lançou  um projecto virtual com o intuito de preservar línguas em extinção nos próximos 100 anos. Endangered Languages Project (ou “Projecto Línguas em Perigo”) é o nome desta ideia e  possui  já  um  website  com  mais  de  três  mil  idiomas  que  estão  em  fila para  se tornarem línguas mortas. Este projecto está co-aliado com o grupo Alliance for Linguistic Diversity e é possível saber mais sobre esta parceria aqui.

Através deste projecto, será possível que qualquer interessado nesta temática utilize a página como uma ferramenta de busca e compartilha de informações, conseguindo assim eternizar estes idiomas que tendem a desaparecer. O site em questão dá a oportunidade aos falantes das línguas em extinção, ou aos interessados, de fornecerem informações sobre as mesmas. Uma colaboração que poderá ser realizada através de documentação em texto, áudio ou vídeo.

“(…) is an important step in preserving cultural diversity, honoring the knowledge of our elders and empowering our youth. Technology can strengthen these efforts by helping people create high-quality recordings of their elders (often the last speakers of a language), connecting diaspora communities through social media and facilitating language learning”, explicaram os gestores do projecto da Google, Clara Rivera Rodriguez e Jason Rissman, numa publicação feita no blogue official do motor de busca.

Após obtida a informação, cabe aos especialistas da linguagem (First Peoples’ Cultural Council e The Institute for Language Information and Technology) verificarem a veracidade do conteúdo dos ficheiros.

Como funciona? Ao entrar no site, vai reparar que existe um mapa-mundo com alguns pontos coloridos dispersos pelos países. Cada cor representa o nível de ameaça dos idiomas. Ou seja, o ponto verde para “ameaçados”, o laranja/amarelo para “em risco” e o pior, a cor vermelha para “em sério risco de extinção”. Se clicar nos pontos, poderá concluir qual a língua ameaçada e, se quiser mais informações sobre alguma em especifico, basta clicar sobre o nome que procura.

Entre estas três mil línguas, duas delas pertencem a Portugal e encontram-se  na  lista  dos  dialectos  “em  risco”.  A  primeira é  a Língua  Gestual Portuguesa, que, segundo pode confirmar na página, situa-se sobretudo em Lisboa e no Porto – uma sinalização geográfica arriscada. O outro dialecto é o conhecido mirandês (ou mirandesa, como denomina o site), existente sobretudo em Miranda do Douro, onde, apesar de ser ensinado como língua extra-currícular às crianças do ensino público, encontra-se geograficamente isolada e sem conseguir expandir-se pelo restante território português.

Segundo a página do projecto Endangered Languages, estima-se que apenas 50% das línguas faladas actualmente estarão em uso até 2100. Consequentemente,  a  parte  cultural  será  afectada  e  a  fiabilidade  da  compreensão humana começa a tornar-se inatingível e até precária. Como resume, o site oficial do projecto, “perdemos a prova de séculos de vida”. Para que tal seja evitado, basta o contributo de todos neste projecto. Não se trata apenas de uma região que perde parte da sua identidade cultural, mas sim de uma perda para o nosso país e para o mundo.

Tags
Show More

Petra Teixeira

Licenciada com o curso de Ciências da Cultura, vertente em Comunicação na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. Adora o mundo da Comunicação sendo que a escrita é uma das áreas predilectas. As áreas de interesse são sobretudo direcionadas para a moda, música, cinema, teatro, literatura, socidade, e um afim de outros assuntos que fazem a vida mais interessante.

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Adblock Detected

Please consider supporting us by disabling your ad blocker
%d bloggers like this: