CulturaLiteratura

Escrever sem encravar

Todos nós se já tentamos escrever, seja o que for, tivemos momentos em que empacamos. Pura e simplesmente, as palavras não saem. Nós tentamos. Rabiscamos, apagamos e tornamos a escrever, mas não dá. Um texto, um comentário ou uma mera formalidade. As letras não fluem para a página.

A pensar em vocês, e em todos os momentos de frustração que também já tive de enfrentar, deixo-vos aqui cinco dicas para estas situações de emergências. Não haverá palavra que vos resista, depois de usarem isto!

Beber café ou chá, para estar mais do que produtivo

O mais importante para que a escrita saia com naturalidade é estar à vontade, mas nunca à vontadinha. O meio-termo implica estarmos acompanhados de uma bebida que nos deixe mais activos, mas que também se identifique com os mimos que mais gostamos.

Manter a Internet, livros e revistas acessíveis, mas limitados

A criatividade não surge do nada na mente dos escritores. Tem que haver uma lâmpada – que será sempre a vossa mão – e um fio condutor – que será o local onde escrevem – mas também um catalisador. Depois de reunidos os primeiros elementos só vos falta mesmo o último, que é bem mais difícil de encontrar. Por isso mesmo, inspirem-se em redes sociais, imagens, citações ou passagens de outros escritores. O mundo, até aquele que não foi imaginado, é o vosso limite no que toca a criatividade.

Fazer uma lista de todas as ideias que vão surgindo

Podem ser as ideias mais ridículas de sempre, mas sabe qual a palavra-chave? “Ideias”. Nesta sociedade que nos impõe limites a tudo, ás vezes sancionamos ideias que são totalmente geniais! Não quer perder uma grande ideia? Comece a lista da sua vida!

Comer e beber em busca do saber

Vocês são como carros. Se querem fazer a corrida da vossa vida, então precisam de combustível! Deem ao vosso cérebro tudo o que ele precisa. Bebam bastante água ao longo das horas que passam e ingiram nozes – ricas em Ómega 3 e que tornarão o raciocínio muito mais eficaz.

Caminhem e apanhem ar

Esqueçam o ter de ser feito e ser “já”! A vossa criatividade precisa de tempo e de oxigénio para fluir! Fechem o computador, o caderno e afastem-se de tudo o que têm em mãos. Desta vez vocês precisam é de ar e de caminhar. Vão à rua e olhem para tudo, até para o céu. Há algumas ideias espantosas que caem mesmo do ar!

Agora que já leram este artigo não sei o que fazem aqui, ainda. Uma obra-prima não se faz sozinha. De que está à espera?

Tags
Show More

Raquel Soares

Aluna de Direito na Universidade Do Minho com uma paixão por livros, filosofia, psicologia e o mundo. Não procuro um mundo melhor, mas esforço-me para construí-lo! Sou activista da Amnistia Internacional em Portugal e participante em projectos que visam a dinamização e a efectivação dos Direitos Humanos. Membro da Associação Universitária de debates nacional e colaboradora da ELSA UMinho.

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Adblock Detected

Please consider supporting us by disabling your ad blocker
%d bloggers like this: