Bem-EstarLifestyle

(Des)ligar o Interruptor

Os escravos de uma vida acelerada existem por todo mundo e tornaram-se prisioneiros de um estilo de vida com consequências evidentes. Perante este mundo frenético, as adaptações comportamentais tornam-se urgentes. Por isto, a meditação é uma prática que está a passar por um período de grande popularidade.

Uma pessoa sentada, de pernas cruzadas e com mãos viradas para cima sobre os joelhos é a primeira imagem que surge na cabeça de muitos, quando se faz uso da palavra “Meditação”, mas não será esta uma concepção limitada desta prática? A verdade é que para meditar não é necessário seguir padrões tão rígidos. Além disso, há outra ideia, pré-concebida e existente na mente de alguns, que deve ser desde já eliminada: a associação única da meditação a práticas religiosas.

A meditação é, então, uma técnica de relaxamento muscular e de desenvolvimento mental, que pode também ser praticada sem vínculos espirituais. A sua prática passa por focar a mente, deixar as preocupações de lado e viver o aqui e o agora. Apesar de existir uma grande variedade de técnicas de meditação, no geral, todas elas pretendem desenvolver as qualidades de consciência de cada um, ajudar a manter o foco e, em última instancia, promover o entendimento.

Ferramentas para lidar melhor com o stress da vida moderna e um aumento da concentração são alguns dos ganhos associados a esta prática. Contudo, uma das grandes atracções da meditação são os benefícios para a saúde.

A prática da meditação torna mais lento o envelhecimento do cérebro, de acordo com um estudo do Instituto Nacional de Saúde dos Estados Unidos da América, em 2005. Pode, ainda, ser benéfica para o coração, porque reduz o stress e a ansiedade, e, por isso, alguns estudos defendem que pode reduzir a pressão sanguínea e as doenças cardíacas. Porém, esta redução de stress não traz só vantagens para o coração, já que o sistema digestivo acaba também por sair beneficiado.

Os benefícios da meditação acabam, então, por ser notados em qualquer indivíduo que adopte esta prática. Contudo, são acentuados para líderes e executivos de empresas. Para eles, a grande atracção da meditação não passa exclusivamente pelos benefícios de saúde, pois esta prática é um instrumento para liderar melhor, para ser mais criativo e para tomar decisões acertadas.

“Quanto mais responsabilidades alguém tem, de mais calma precisa (…). Por isso, os executivos de grandes empresas são tão beneficiados pelas técnicas de meditação”, refere a instrutora da ONG internacional “Arte de Viver“, Rajshree Patel. Além disso, a instrutora defende que a meditação torna os líderes mais inspiradores. “Um líder precisa de inspiração (…). Quando a nossa energia está negativa, a inspiração fica fraca, por isso, é importante ter uma mente tranquila”, explica.

Numa empresa, não são só os líderes e os executivos que adoptam esta prática. Actualmente, são muitos os que consideram a meditação “a nova cafeína” dos trabalhadores, porque aumenta a atenção e mantem a mente alerta, o que pode significar mais produtividade. À procura destes benefícios, a Google, a eBay e o Facebook promovem, agora, palestras com mestres budistas e espaços próprios para meditar.

Tirar alguns minutos do dia para meditar é, hoje, uma prática comum. São muitos os que procuram atingir o estado de relaxamento da mente e do corpo, que acaba por ser difícil de alcançar. Para o psiquiatra norte-americano Brian Weiss esta moda exige prática e paciência, mas o próprio acto de meditar gera cada vez mais paciência.

Tags
Show More

Marisa Mourão

Estudante de Ciências da Comunicação na Universidade do Minho. É apaixonada por uma boa história. Ainda é das que acredita que os media podem ajudar na construção de uma cidadania ativa.

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Adblock Detected

Please consider supporting us by disabling your ad blocker
%d bloggers like this: