Desporto

«Descaracterizámos o nosso jogo», confessou Pereira

Santa Eulália ainda sonhou mas é o FC Porto quem segue em frente na Taça.

 

«Assumo as minhas atitudes. Descaracterizámos o nosso jogo, com as várias alterações que fizémos e não apresentámos um jogo de qualidade». O estado de espírito de Vítor Pereira não era o melhor no final do encontro. O técnico dos azuis-e-brancos encetou uma revolução no onze inicial, fazendo alinhar apenas três jogadores que, normalmente, têm jogado na equipa principal dos Dragões (Danilo, Mangala e Christian Atsu). A falta de entrusamento entre os atletas levou a que o FC Porto tivesse uma exibição desinspirada e sentisse algumas dificuldades perante o Santa Eulália, quinto classificado da Terceira Divisão.

Tirando os remates pouco eficientes de Iturbe (14’) e Kelvin (18’), o FC Porto só causou verdadeiro perigo à passagem do trigésimo minuto, quando Danilo desferiu um potente remate, à entrada da área, e abriu o marcador em Vizela. O golo parece ter acordado os portistas que podiam ter voltado a marcar por Danilo (35’) e Kléber (37’), mas, em ambas as ocasiões, o guarda-redes Vítor São Bento esteve a grande nível.

Se, na primeira parte, se assistiu a um domínio algo acentuado do FC Porto, o mesmo já não se pode dizer da segunda metade. O Santa Eulália entrou mais destemido e chegou mesmo a conquistar quatro cantos, nos primeiros cinco minutos. O jogo atacante dos Dragões foi desaparecendo e só, aos 67 minutos, voltaram a criar verdadeiro perigo, num remate à barra de Atsu. A partir desse momento, a turma de Vizela cresceu, fez o primeiro remate à baliza (72’), por intermédio do atacante de Carlitos, e terminou o jogo a pressionar os campeões nacionais.

Foi por isso que, apesar da derrota, o técnico João Fernando se mostrou estar satisfeito no final. «Mais vale morrer na batalha do que entregar as armas e foi o que aconteceu. Mostrámos porque ainda não tínhamos perdido em jogos oficiais. Treinamos num campo de sete (pelado) e dignificámos a cidade de Vizela, a Terceira Divisão e a Associação de Futebol de Braga. Penso que merecíamos ter ido a prolongamento.»

O resumo da partida:

Tags
Show More

Nélio Moreira

Tenho 24 anos e sou mestre em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. A área que mais me agrada é o desporto. Adoro escrever sobre qualquer modalidade, embora dê um maior destaque ao futebol, pelo que o jornalismo desportivo é uma vertente à qual vou estar sempre ligado.

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Adblock Detected

Please consider supporting us by disabling your ad blocker
%d bloggers like this: