EuropaPolítica

Depois da UE mais nada, nem sol nem madrugada…

A minha memória mais nítida dos dias que se antecederam ao referendo sobre a permanência do Reino Unido na União Europeia é de dizer que, por muito engraçado que fosse a saída, provavelmente não ia acontecer. Quando, no dia a seguir ao referendo, acordei e vi as várias notificações a informarem-me que o Brexit era agora uma realidade, fiquei bastante contente. Como não ficar? Para euro-céptico convicto como eu, era o equivalente ao dia de Natal. Pouco tempo depois houve, pela Europa, uma vaga de pessoas e partidos a reclamarem a saída dos seus países da União Europeia, sendo o caso mais visível o da Holanda e de Franca com as eleições legislativas e presidenciais. Curiosamente em Portugal, Espanha, Irlanda e Grécia, essas vozes, pouca ou nenhuma expressão tiveram, mas e se esses 4 países decidissem sair da União Europeia?

Se o Brexit é indicação de alguma coisa, é que a União Europeia tem medo que os seus Estados-membros, pensem sequer em, quanto mais decidam abandonar a União. Prova disso têm sido as constantes tentativas de humilhar o Reino Unido após o voto de saída, num sistema de coação organizado, destinado a gerar o medo nos restantes países-membros. Porém e se Portugal, Espanha, Irlanda e Grécia tivessem coragem de se levantar e sair? Ficariam em melhor ou em pior situação do que já estão actualmente? Inicialmente, é obvio que iriam ficar em pior situação. Estando fora da União Europeia, seria natural que estivessem fora do Espaço Schengen, do mercado livre e acima de tudo da Zona Euro. Várias pequenas empresas seriam obrigadas a fechar as portas ou a vender as operações, uma vez que a grande maioria dos negócios das mesmas é feito com países-membros da União Europeia. Veríamos os fundos europeus a desaparecer e, muito provavelmente, veríamos os défices dos 4 países a crescer para níveis quase incomportáveis, com a possibilidade de novos resgates no pós-saída. As estimativas conservadoras apontam para um período entre os 10 e os 35 anos, dependendo do país, apenas para chegar aos níveis em que os 4 países estão hoje.

No entanto, seria esse cenário tão terrível? Estando fora da União Europeia, os 4 países seriam obrigados a voltar a sua moeda original nomeadamente o Escudo, a Peseta, a Libra Irlandesa e o Dracma, o que lhes permitiria usarem a desvalorização da moeda como “arma” contra a União Europeia e tornar-se-ia mais favorável vender a um destes países do que aos restantes da União Europeia. Teriam também a sua soberania reposta na totalidade, uma vez que quando se entra para a União, é-se forçado a entregar parte da soberania do País. Os quatro países voltariam a ser senhores dos seus Destinos e deixariam de ter de obedecer cegamente a Bruxelas. Nos 4 países visados, são tidos como dos melhores destinos de turismo, ver-se-ia um aumento do mesmo provocado pelos preços mais baixos das estadias e veríamos os produtores agrícolas e silvícolas poderiam finalmente começar a produzir a 100% uma vez que as quotas europeias não teriam de ser cumpridas.

Infelizmente, este cenário é utópico. Sejamos realistas, nem Portugal, nem Espanha estão em condições financeiras ou económicas de sair. Em Portugal, não há um superavit desde a década de 40 e actualmente a Taxa de Desemprego encontra-se nos 9%, Espanha está ligeiramente melhor que Portugal, mas não muito. A Grécia é considerada a ovelha negra da família europeia e a União Europeia não iria permitir a saída e a Irlanda já percebeu que está melhor dentro do que fora da UE. E mesmo que estes 4 países estivessem em condições plenas de sair da União Europeia (superavit ou défice 0 e emprego pleno), seria completamente estúpido sair, uma vez que, por muito má que seja a situação europeia neste momento e que sejam necessárias reformas profundas, é melhor ter uma voz pequena dentro da União do que nem sequer ter voz.

Tags
Show More

Manel Gabirra

Estudante da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa no Curso de Línguas, Literaturas e Culturas. Grande apaixonado por automobilismo e política.

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Adblock Detected

Please consider supporting us by disabling your ad blocker
%d bloggers like this: