Desporto

«Cumprimos a nossa obrigação», salientou Jesus

Benfica goleou em Freamunde (4-0) e segue para a quarta ronda da Taça de Portugal.

Teve início a festa da terceira eliminatória da Taça de Portugal. Em Freamunde, encontraram-se o conjunto local, antepenúltima da Liga de Honra, e o Benfica. Geralmente, os jogos da Taça dão azo a que os treinadores das maiores equipas aproveitem para rodar alguns dos jogadores menos utilizados e foi o que Jorge Jesus fez, ao lançar os defesas Sidnei e Luisinho, os médios André Almeida e André Gomes e o guarda-redes Paulo Lopes que, no final do encontro, disse que esta foi uma «noite especial pela estreia e pela vitória».

«Cumprimos a nossa obrigação contra uma equipa corajosa e que merecia ter marcado um golo», argumentou Jesus, no Flash Interview da SportTV. Com efeito, o Freamunde foi «melhor equipa, na primeira parte», do que o foi na segunda, na medida em que jogou de igual para igual com o Benfica e criou (quase) tantas oportunidades como os «encarnados».

Como seria de esperar, os líderes do principal campeonato português entraram fortes e Lima, logo aos três minutos, esteve a milímetros de inaugurar o marcador, mas falhou o chapéu a Tó Figueira. Foi o prenúncio para o que iria acontecer pouco depois. Aos 15 minutos, o avançado brasileiro bateu o experiente guardião do Freamunde, após uma assistência (involuntária) de Sidnei.

 

Aos 19 foi Salvio a cheirar o golo, mas Tó Figueira negou, com o pé, o golo ao atacante, após este ter passado por três adversários. Só aos 30 minutos é que o Freamunde chegou, com perigo, à baliza do Benfica, num remate de Bock (jogador formado no FC Porto) que Paulo Lopes defendeu para canto. No minuto seguinte, foi a vez de Carlos Martins criar perigo, mas Tó Figueira negou-lhe o chapéu, de forma brilhante. Aos 41, o guardião dos «encarnados» voltou a salvar a equipa, ao defender, de forma apertada, o remate de Diogo Ramos (ex-Gloria da Roménia). A equipa da casa andava a rondar o empate, mas eis que, em cima do intervalo, Cardozo (que regressou ao onze de Jesus, após lesão) arrumou as aspirações do Freamunde, ao fazer o 2-0, num golpe de boa execução técnica.

Se a primeira parte foi pautada pelo equilíbrio, o mesmo já não se pode dizer da segunda, que foi completamente dominada pelo Benfica. Nolito (aos 60’) lançou o aviso e, no minuto seguinte, Salvio desviou para o fundo das redes um cruzamento, sobre a esquerda, de Luisinho. O Freamunde ainda esteve perto de fazer o golo de honra, aos 63 minutos, por Diogo Ramos (após um mau atraso de Jardel), mas foi o Benfica quem fechou as contas, aos 73 minutos, por André Gomes. «É um jogador em quem acreditamos muito», confessou Jorge Jesus sobre o jovem médio, títular da equipa B.

O resumo da partida:

 

Tags
Show More

Nélio Moreira

Tenho 24 anos e sou mestre em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. A área que mais me agrada é o desporto. Adoro escrever sobre qualquer modalidade, embora dê um maior destaque ao futebol, pelo que o jornalismo desportivo é uma vertente à qual vou estar sempre ligado.

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Adblock Detected

Please consider supporting us by disabling your ad blocker
%d bloggers like this: