Bem-EstarLifestyle

Conexões dos Signos para Dezembro

Com o ano próximo do final, é tempo de preparar a recta final deste ciclo e compreender o que necessitamos de viver para fechá-lo de forma a podermos crescer e evoluir. Por isso, as conexões de Dezembro trazem importantes mensagens que são necessárias de ter em conta. As Conexões para a energia dos Signos revelam-nos, juntamente com a energia do Tarot, mensagens, orientações e ideias para as doze dimensões do Ser que estão sempre a operar connosco. Através destas conexões, poderão ver a mensagem quer para o Signo Solar (o “nosso” signo), quer para o Signo Ascendente (se for diferente), e compreender ainda melhor o trabalho a fazer neste mês! Para além da Conexão dos Signos, e já para começar, uma mensagem geral para os próximos dias!

Dezembro

Dezembro traz-nos sempre um momento importante no ano, o momento de olharmos para trás, de nos focarmos no nosso percurso e definirmos o caminho que queremos seguir daqui para a frente. O Rei de Espadas pede-nos que esse foco seja feito com objectividade e seriedade. É preciso sermos verdadeiramente honestos connosco e definirmos os próximos passos para transformarmos a nossa vida e nos libertarmos das nossas amarras. O que este arcano nos pede é que sejamos verdadeiros connosco, sinceros e realistas, assumindo, sem culpas, o caminho que percorremos. É preciso compreender que nós somos os donos do nosso caminho, e que não adianta tentarmo-nos enganar a nós mesmos, protelando e esperando que as soluções caiam do céu. A sinceridade e a honestidade que temos para connosco, encarando o percurso que foi feito, as opções que fizemos e aquelas que temos pela frente, são determinantes para que possamos fechar este ciclo e arrumar a nossa “casa”, não deixando lixo para o novo ano que se aproxima. Diga os “nãos” que precisa de dizer, mude hábitos, resolva assuntos pendentes, mantenha-se focado para limpar ao máximo e começar um novo ano com leveza e determinação.

 

Carneiro

Final de ano forte e intenso para a energia de Carneiro. Se no mês passado já tínhamos alertado para a necessidade de nos libertarmos de sofrimento e drama, vendo mais fortemente o lado bom de cada coisa na vida, sem dúvida que este mês essa energia é reforçada com o 9 de Espadas. Esta carta leva-nos até aos domínios da mente e de como ela, tantas vezes, nos aprisiona e nos impede de avançarmos. Ela lembra-nos que tantas outras vezes preocupamo-nos com quem amamos mas não nos ocupamos de compreender que os outros fazem os seus caminhos, as suas escolhas, e que por muito que queiramos, nada podemos fazer para mudar os seus rumos. O 9 de Espadas leva-nos a essa compreensão e à necessidade de aceitação do percurso de cada um, sem vivermos os seus problemas nem as suas vidas, focando-nos apenas e unicamente na nossa e mantendo-nos disponíveis para, se assim quiserem, podermos ajudar. De que serve gastarmos energia e até perdermos horas de sono preocupando-nos com algo que nada tem a ver connosco? Poderemos até achar que tem, mas se olharmos bem, com o nosso coração, vamos perceber que maior parte das nossas preocupações são infundadas e nem sequer são realmente questões nossas.

Touro

Touro continua com uma excelente energia a auxiliá-lo a viver os seus processos e o seu caminho. O Sol é a carta de energia mais luminosa que o Tarot tem e está disponível para esta energia do elemento Terra. Este mês, nas últimas semanas do ano, é altura de renovar a esperança e a fé no nosso caminho, é o tempo de olhar a vida com o maior optimismo e energia possíveis, pois o Universo está a auxiliar-nos em todo o nosso percurso. Quando nos colocamos disponíveis para receber, porque antes fomos capazes de dar de nós, o Universo mostra-nos a Luz da nossa essência, algo que sentiremos durante este mês. Deixemos então o passado lá atrás, libertemo-nos das amarras do Ego e permitamos que o nosso Eu se revele. Mimemo-nos, permitamos cuidar de nós, do nosso corpo, da nossa mente, das nossas emoções e do nosso espírito, recuperar energias e vivê-las em pleno, pois é preciso percebermos que viemos à Terra para sermos felizes e cumprirmos o nosso propósito, não para sobreviver, sim para viver. Por isso, este mês, faça o seu Sol brilhar no seu coração, transborde de alegria e optimismo e contagie quem está à sua volta e quem ama!

Gémeos

Mais um mês com uma excelente mensagem para a energia de Gémeos. O Ás de Paus é uma muito forte e enérgica carta que nos mostra que novos caminhos e oportunidades podem ser agora vividos. Como o fazer? Apenas temos de permitir que toda essa energia viva dentro de nós e possa revelar-se, trazendo-nos a força, o dinamismo e o entusiasmo que ela preconiza. Esta carta recorda-nos que nós somos o principal motor de nós mesmos, nós somos a fonte da nossa motivação e que quando pretendemos mudar algum caminho ou até mesmo todos eles, é apenas em nós que está essa força e esse poder. Quando reconhecemos o dom que temos em nós de sermos os verdadeiros donos da nossa caminhada, assumimos a responsabilidade e o poder de cada escolha e compreendemos que apenas em nós está a possibilidade de fazer de cada dia algo novo! Este mês, estejamos atentos a novidades, pois esta energia traz-nos coisas diferentes e dinâmicas para a nossa vida. O segredo passa apenas em estarmos disponíveis para receber do Universo o que ele tem para nos dar!

Caranguejo

Quando deixamos o nosso coração falar e as nossas emoções fluírem dentro de nós, como nos foi solicitado no mês que passou, permitimos que o trabalho que a carta que a energia de Caranguejo tem para este mês seja feito de forma maravilhosa e transformadora. A Temperança é uma das mais belas e profundas cartas do Tarot, que nos pede que sejamos capazes de viver as nossas emoções e através delas, pelo fogo da vida, transformar o que nas nossas vidas precisa de ser transformado. Quando o fazemos, existem feridas e processos que vivem em nós profundas curas, que podem mesmo chegar ao plano físico, se nos predispusermos para isso. Contudo, o essencial é compreendermos que apenas aceitando o tempo de cada vivência e de cada experiência, com calma, permitimo-nos viver um profundo equilíbrio nas nossas vidas. Este mês, deixemo-nos dos habituais bloqueios e dramas emocionais e aceitemos a beleza da harmonia que a vida sempre tem. Vivamos as emoções sim, mas no que elas têm de melhor, um verdadeiro alimento para a nossa alma.

Leão

13-A-MortePelo segundo mês consecutivo a energia de Leão recebe o forte e profundo Arcano XIII – A Morte. Se no mês passado já era necessário fazer cortes e mexer nas nossas emoções, nestas próximas semanas essa tarefa torna-se de suprema necessidade. Dentro de poucos dias, Júpiter iniciará o seu movimento retrógrado no signo de Leão, pedindo uma visão profunda do nosso Eu. Precisamos aceitar aqueles lados de nós que não gostamos tanto, que não são tão bonitos, mas que fazem parte de quem nós somos. Aceitar não é perpetuá-los, mas sim compreendê-los e transformá-los, calma e pacificamente. Contudo, não há mais tempo a perder, nem poderemos mais fugir das nossas emoções profundas. Vamos abrir esses armários e tirar de lá os esqueletos que tantas vezes nos assombram, as histórias mal resolvidas, os perdões que por orgulho não foram feitos. Vamos finalmente ganhar força para nos libertarmos daquele trabalho que nos sufoca, daquela relação que é apenas comodismo, daquela vida que não é vivida. Para isso, apenas temos de deixar que o nosso velho Eu morra e dê vida a um novo Eu, renascido e assumido, em plena harmonia.

Virgem

Forte dinâmica e energia temos disponível este mês para a energia de Virgem. A apatia de outros tempos dá lugar, cada dia mais, ao dinamismo e à vontade e o Cavaleiro de Paus, sem dúvida, traz-nos a energia necessária para fazer face ao final deste ano e aproveitar estas semanas para criar novas oportunidades e agarrar a vida com entusiasmo e determinação. Por muitos obstáculos que possam surgir ou que possamos ter passado, quando estamos em sintonia com o nosso Eu e nos entregamos ao nosso caminho, o Universo dá-nos uma força extra para fazer de cada um deles apenas um degrau de escalada na nossa caminhada. O Cavaleiro de Paus lembra-nos que temos de trazer o fogo da vida de dentro de nós e alimentar com fé a nossa essência divina, reconhecendo que cada um de nós foi criado para dar algo de único e especial ao mundo. Sem arrogância, soberba ou orgulho, mas sempre com humildade, entrega, compromisso, serviço e gratidão, podemos aproveitar esta energia para nos trazer mais vida e direcção para atingirmos os objectivos que traçámos. Este poderá ser um mês de muito e intenso trabalho, mas no qual não nos podemos esquecer de preservar a nossa própria energia, de cuidarmos de nós e aproveitar, também, para viver a partilha e o amor desta época.

Balança

Depois de um mês tão frutuoso e forte, Dezembro avizinha-se igualmente interessante para a energia de Balança. O Cavaleiro de Ouros traz-nos estrutura e força para vivermos um mês por norma muito intenso. Para além da energia extra que ele nos traz, existe também uma riqueza que ele intensifica e revela. Essa riqueza, acima de tudo, precisa de ser interior, pois só dessa forma ela pode exteriorizar-se e materializar-se nas nossas vidas. Balança é o signo do equilíbrio, da lei universal do dar e receber. Lembremo-nos então que se queremos obter, atingir algo na nossa vida, primeiro temos de dar de nós, dar da nossa essência, trazer as nossas capacidades, semeá-las e investir no que acreditamos. Dessa forma, fazemos com o que os nossos potenciais se materializem e tragam-nos a prosperidade que tanto procuramos. Contudo, não poderemos nunca esquecer duas questões. A primeira é que o Universo dá-nos o que merecemos e precisamos. A segunda é que, quando esta energia nos chega, é fácil chegarmos às coisas que queremos, mas com muita facilidade também ficamos fechados e presos a essas coisas. A energia material, como o dinheiro, é uma energia muito terrena e densa, que necessita de fluir para poder servir positivamente. Quando ela fica parada, ela sedimenta-se e torna-se um apego, começamos a depender dela e é bem difícil libertarmo-nos.

Escorpião

Se no mês passado o Sol mostrou-nos uma parte fabulosa e forte de nós, trazendo-a à nossa consciência, este mês o desafio é usar esse conhecimento obtido para podermos enfrentar a nossa sombra e transformar-nos. A Lua é um dos desafios mais fortes e complexos do Tarot, uma carta que nos confronta com os nossos medos e com um lado interior nosso, intenso e que precisa de ser perfeitamente integrado. Quando o conseguimos fazer, a já transmutadora e intensa energia de Escorpião revela uma conexão com o divino que só é possível com um trabalho muito profundo de consciência que não pode ser deixado ao acaso. O mês pode não ser fácil, com muitas emoções e sensações a misturarem-se e a trazerem-nos partes de nós que tantas vezes preferimos não ver. Contudo, é chegado o tempo de mexermos nessas partes de nós que estão cada vez mais a pedir-nos para serem vistas e trabalhadas. Com Saturno a sair da energia de Escorpião no final deste mês (embora durante algum tempo), há um último impulso de trazer ao de cima todas as questões que ainda precisam de ser trabalhadas, para que tomemos consciência delas e as possamos potenciar e transformar em verdadeira Luz nas nossas vidas. Os medos que vamos viver não são mais do que partes que estão muito fechadas e enraizadas em nós, que foram criando camadas e camadas de protecções durante a nossa vida e que, agora, temos a possibilidade de ver a sua verdadeira face. Para o fazer, é preciso abrir o coração, libertar as emoções e permitirmo-nos vivê-las.

Sagitário

Com Saturno prestes a entrar no signo da fé e da expansão, é tempo de olhar para as nossas ideias e projectos de forma diferente. A mente tem estado ocupada e até temos dado alguns passos para concretizar, mas depois de plantar as sementes é preciso alimentá-las, regá-las e cuidar delas para que possam crescer. Pois bem, esse é o desafio que a Rainha de Ouros nos traz para este mês. Agora é a altura de investir no que já se decidiu e começou a implementar, é tempo de concentrar todas as nossas forças nessas ideias e projectos, cuidando delas e trazendo-lhes a maior riqueza que lhes podemos dar, a nossa entrega total, o fogo que constitui a base da nossa energia, a vontade, a fé e o nosso amor. A Rainha de Ouros é a mais rica das rainhas do Tarot, não porque acumula riqueza, mas porque conhece e respeita os ciclos da natureza e sabe que é preciso deixar o tempo fazer a sua parte, ao mesmo tempo que nós fazemos a nossa. Quando conciliamos estas duas partes, quando nos dedicamos de alma e coração, tendo fé e determinação, ao mesmo tempo que deixamos o tempo fazer o seu trabalho e não controlamos, começamos, verdadeiramente, a criar riqueza, primeiro que tudo, dentro de nós, que se vai reflectir na nossa vida. Este poderá ser, sem dúvida, um muito positivo mês, mas para isso temos realmente de o saber viver e aproveitar!

Capricórnio

Depois de um mês mais duro e complexo, a energia de Capricórnio poderá encontrar em Dezembro, onde ela própria tem o seu início, um muito interessante mês. O 8 de Ouros é uma carta que nos pede que trabalhemos duro no que acreditamos e desejamos para nós, nos dediquemos fortemente para que possamos tornar-nos, no tempo certo, mestres no nosso próprio caminho. Sim, para a energia de Capricórnio, lutar e trabalhar fazem parte do dia-a-dia, mas precisamos de aceitar isso com a naturalidade de quem sabe que é pela dedicação, força de vontade e persistência que podemos vencer todos os obstáculos. O 8 de Ouros lembra-nos precisamente disso, que é fazendo que se aprende e é aprendendo que se cresce. Por isso, neste mês, vamos por na prática o que sabemos e tentar não ser tão exigentes e frios connosco. Aprender implica errar, tentar de novo e errar mais uma vez até conseguirmos fazer bem. De nada serve criticarmo-nos ou culpar-nos, o que esta carta nos pede é o inverso, é que saibamos continuar em frente, lutando e entregando-nos ao nosso caminho, pois só dessa forma, com toda a certeza, iremos ser recompensados. Este poderá ser também um mês de muita intensidade de trabalho, mas onde, se estivermos de coração, iremos ser certamente reconhecidos e valorizados.

Aquário

Uma maravilhosa carta é trazida ao signo de Aquário este mês, direccionando-nos a uma energia emocional que, de alguma forma, também precisa de ser trabalhada por este signo tão mental. O 2 de Copas é uma maravilhosa carta de partilha, de amor, de relação e entrega, uma carta que nos lembra que as emoções precisam de ser vividas em nós, mas também são para ser dadas e partilhadas, para que possam encher os corações de outros e amplificar a sua magia. Contudo, o 2 de Copas lembra-nos também que não podemos partilhar o que não temos, e muito menos receber o que não existe. Por isso, os primeiros sentimentos, as primordiais emoções e o mais substancial e forte amor que temos de ter é por nós próprios. É uma ilusão achar que podemos dar amor quando não nos amamos. Outra ilusão é estar em partilha com alguém que não vibra na mesma sintonia que nós. Então, este mês, o que nos é pedido é que nos saibamos amar e respeitar, para que nenhuma das situações possa acontecer. Quando nos respeitamos e quando vivemos num enorme amor, cuidando de quem nós somos, corpo, mente, emoções e espírito, fazemos a cura profunda do nosso coração, das nossas relações, e vivemos em plenitude, ainda que estejamos sem ninguém, até porque estar sem ninguém não é estar sozinho, pelo contrário. Quantas vezes vemos pessoas que têm “alguém” e, na verdade, estão verdadeiramente sozinhas?

Peixes

Mas um mês complexo espera a querida e emocional energia de Peixes. O 7 de Copas não é uma carta fácil de ser vivida, pois ela pede-nos que sejamos capazes de assumir o nosso Eu emocional de forma clara e directa. Muitas vezes, na tentativa de nos ligarmos e de sermos aceites por todos à nossa volta, apagamo-nos e não deixamos que as nossas emoções tenham voz. Com isso, mantemo-nos na sombra do nosso Eu e vivemos em apegos e carências, em vez de sublimarmos a beleza da nossa entrega emocional. Este mês é preciso deixar falar o nosso coração e permiti-lo exprimir o que sentimos e o que necessitamos para nos sentirmos preenchidos. Sem medos, sem ilusões, é chegado o momento de escolhermos o que realmente é importante e necessário para nós. De nada serve insistirmos em fórmulas antigas se não estamos a ter os resultados que gostaríamos, e nesse caso necessitamos claramente de mudar a nossa própria forma de estar. Não é o momento de ter medo ou de recear fazer um caminho ou modificar algo em nós, é sim o tempo de escolhermos o que realmente nos faz bem, o que realmente nos faz feliz, ainda que para isso tenhamos que abandonar ou libertarmo-nos daquilo que achávamos que nos ia dar algo de bom. A maior ilusão que vivemos é sempre aquela que nós próprios criamos e desiludirmo-nos não é mais do que permitirmos encontrar a verdadeira Luz em nós mesmos.

As conexões estão originalmente publicadas em www.leonardomansinhos.com

Tags
Show More

Leonardo Mansinhos

Nasci em Lisboa em 1980 sob o signo de Virgem e com Ascendente Capricórnio. Quando era pequeno descobri uma paixão por música, livros e por escrever. Licenciei-me em Organização e Gestão de Empresas pelo ISCTE e trabalhei durante quase uma década nas áreas de comércio, gestão e, principalmente, Marketing, mas desde muito cedo interessei-me pelo desenvolvimento espiritual. Comecei como autodidacta há mais de uma década em diversos temas esotéricos, nomeadamente em Astrologia, e, mais tarde, descobri no Tarot uma verdadeira paixão. Hoje dedico-me a esta paixão através das consultas de Tarot e Astrologia, assim como de formação, palestras e artigos nas mesmas áreas. Em 2009 co-fundei a Sopro d’Alma, um espaço de terapias holísticas e complementares, dedicado ao ser humano e onde dou as minhas consultas, cursos e palestras. Procuro, acima de tudo, ser um Ser todos os dias melhor, pondo-me ao serviço da sociedade através de tudo o que sou.

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Adblock Detected

Please consider supporting us by disabling your ad blocker
%d bloggers like this: