CiênciasCiências e Tecnologia

Com o futuro à porta

Os carros voadores, conforme retratados em filmes futuristas como “O 5º Elemento” ou “Blade Runner”, podem ainda estar a anos-luz de existirem, mas os carros sem condutor já são bem reais.

Os estados do Nevada e da Florida foram pioneiros, mas chegou agora a vez da Califórnia promulgar um decreto-lei que dá a luz verde à circulação dos carros sem condutor pelas estradas daquele estado. Os norte-americanos, e especificamente o gigante das telecomunicações Google, dão assim mais um passo em direção a um futuro de domínio da máquina sobre o Homem.

O protótipo da Google é um carro auto-suficiente, que não depende de um condutor humano para estar em marcha, travar ou estacionar, e é expectável que estes carros cheguem ao mercado, com produções em massa, dentro de uma década. Em fase de testes, e de acordo com a Google, os carros sem condutor já percorreram 80 mil quilómetros sem qualquer tipo de intervenção humana.

São cerca de uma dúzia os carros autónomos a ser testados nos EUA, naquele que é o projecto mais ambicioso alguma vez abraçado pela Google. O co-fundador da empresa, Sergey Brin, acredita que “os automóveis auto-conduzidos serão bem mais seguros do que aqueles controlados por humanos”. Os responsáveis pelo projecto acreditam que a inclusão, e eventual utilização alargada, deste tipo de veículo não só tornará as estradas mais seguras como também garantirá menos tráfego. A par destas vantagens, permitirá aos deficientes motores um novo tipo de mobilidade, e consequente autonomia.

A circulação dos ‘automóveis do futuro’ tem decorrido dentro da normalidade, sendo que se verificou um acidente apenas, um pequeno toque numa altura em que o carro estava a ser conduzido por uma pessoa. Os testes demonstram, assim, a viabilidade do projecto a longo prazo.

“Estamos a testemunhar a transformação da ficção científica na realidade de amanhã – o carro auto-conduzido”, frisou o governador Edward Brown, responsável pela autorização legal dada à Google que permite testar os automóveis no tráfego californiano.

Tags
Show More

Jordana Nicolau Costa

“The greatest pleasure of writing is not what it’s about, but the inner music that words make” – Truman Capote

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Adblock Detected

Please consider supporting us by disabling your ad blocker
%d bloggers like this: