Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Sofia Fonseca Costa

Nasceu numa quarta feira de Novembro, no ano 1984, mas não gosta de meio termos. Desde que se lembra que quer ser escritora e mãe. Dizem que no canto do seu sorriso mora um arco-íris. Vive para as palavras e afectos. Não gosta de chocolate. É formada em jornalismo e fez teatro durante mais de uma década. Mãe de quatro filhos a quem chama de Soneto. É autora do livro Murmúrio Infinito. Chamam-lhe Sofes Marie.
“Sinto que fui eu quem matou a minha filha”
Ciências e Tecnologia

“Sinto que fui eu quem matou a minha filha”

Há dores sentidas quase em surdina. Baixinho para que ninguém as oiça. Perder um filho, seja em que circunstância for,…
Mal me quer
Reportagem

Mal me quer

“Ou me fazes um broche ou vais já para a rua.” Foi assim que começou aquilo que Mafalda* descreve como…
Ao sinal de toque
Educação

Ao sinal de toque

O início de Setembro traz invariavelmente para todos os anúncios de promoções de material escolar. É prenúncio do regresso às…
A Moeda
Crónicas

A Moeda

Todos os anos, é celebrado o Dia do Pijama. Os meus filhos conhecem o significado real e adoram tudo o…
Se tu soubesses
Bem-Estar

Se tu soubesses

Beijámo-nos uma vez e foi quanto bastou para eu querer repetir. Ontem, daqui a cinco minutos, amanhã, por meia hora,…
A Cada Cabelo Branco Novo
Bem-Estar

A Cada Cabelo Branco Novo

Durante a infância, ao lermos e escutarmos histórias, vermos filmes de animação conseguimos ter a capacidade de escolher um super-herói.…
Amo-te mais Tarde
Contos

Amo-te mais Tarde

Olhou-se ao espelho, depois do banho tomado. Notou que o vidro estava embaciado. Deixou-lhe uma mensagem, como sempre faz. Pensou…
Quantas vezes nos Acaba o Sempre?
Bem-Estar

Quantas vezes nos Acaba o Sempre?

Fala-se e escreve-se muito sobre o amor. Do correspondido ao impossível, passando pelo não correspondido. E das separações, quantas vezes?…
Mãos cheias de Frio, Fome e Nada
Contos

Mãos cheias de Frio, Fome e Nada

Deixei o trabalho para trás, mais cedo do que habitual. Chovia e apesar de amar chuva, tinha decidido viajar de…
Paula
Personalidades

Paula

De manhã, no caminho para o trabalho – o mesmo de todos os dias – deparei-me com uma senhora farta…
Back to top button

Adblock Detected

Please consider supporting us by disabling your ad blocker