Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!
CulturaLiteratura

Animorphs

Livros para crianças?

Quem nunca viu estas imagens na Internet ou numa livraria e se perguntou sobre o que seriam?

Escrito por Katherine Applegate (autora de livros populares como The one and Only Ivan e Crenshaw) e pelo marido Michael Grant (autor de séries populares como Gone e Front lines)  sob o nome K.A. Applegate, Animorphs é uma colecção de 64 livros. Vendeu, até hoje, mais de 35 milhões de cópias.

Grande parte dos livros foram escritos por ghostwriters (escritores fantasmas) – K.A. Applegate escrevia a base da história e encomendava a escrita do livro.

Tem 54 livros que fazem parte da história “regular”, 8 que relatam histórias extra que auxiliam no entendimento geral, mas que não são necessários para o desfecho final. Os últimos 2 livros são “controlados” pelo leitor. A cada X páginas, o leitor tem que tomar uma decisão que pode alterar o desfecho final.

A premissa da história é simples.  Há uma espécie extraterrestre a invadir a Terra. Os Yeerk assemelham-se a lesmas e são parasitas que entram pela orelha de outras espécies. Assim que isso acontece, conseguem ver através das memórias e, pior que tudo, conseguem controlá-la totalmente. Os Yeerk já invadiram outras espécies como os Hork-Bajir, os Taxxons e os Gedd.

A única espécie que impede os Yeerk de se espalharem por toda a galáxia são os Andalitas. Um Andalita, Elfangor, conseguiu chegar à Terra e foi avistado por cinco humanos: Jake, Marco, Cassie, Rachel e Tobias. Sabendo que vai morrer e que a única hipótese da Terra são eles, dá-lhes o poder de “morfar”. Podem tocar em qualquer animal, “absorver” o seu DNA e depois “transmorfar-se” nesse animal. Com um único senão: após duas horas no animal, ficam presos no seu corpo.

A liderar a investida na Terra temos Visser 3, o único Yeerk que conseguiu controlar um Andalita e, tal como os protagonistas, tem a capacidade de se morfar em qualquer animal.

A idade aconselhada para a leitura da série é entre os oito e os dez nos – aparenta ser uma colecção para crianças. Apesar de poder ser lida por crianças sem qualquer problema, trata de temas adultos. Ao longo da série os livros vão tratando de temas cada vez mais negros até que, no fim, temos a morte de várias personagens.

Além de depressão, decisões de vida ou morte, os livros vão abordando temas como stress pós-traumático, guerra, sanidade, moralidade, inocência, liderança, liberdade, horror, escolha do bem maior, escolha entre liberdade e a vida dos amigos, escolha entre liderança e a vida da família.

Em quase todos os livros eles “morfam” um animal novo. Uma das coisas mais interessantes é vê-los a lidar com os instintos de cada animal e a descrever o que é estar na sua pele. Morfam baleias, golfinhos, cães, gatos, tigres, águias, falcões, crocodilos, formigas, cavalos, entre muitos outros.

As seis personagens principais

Tobias: Uma das minhas personagens preferidas, é um rapaz solitário. Era vítima de bullying na escola e estava sempre a ser enviado de casa para casa. Luta constantemente com a sua dupla identidade – fica preso num “morfo” nos primeiros livros.

Who am I? What am I? A bird. A boy. Something not quite human. Something more than human.

The Illusion (nº33)

Cassie: É amiga do ambiente, dos animais e é bússola moral do grupo. É a personagem que coloca o limite de não poderem “morfar” seres humanos ou certas espécies. É a personagem que os mantém seguros moral e psicologicamente, que os tenta impedir de se transformarem nos maus da fita ao tentar lutar contra eles.

I’m not trying to be some kind of martyr, or say that I’m always a screwup. I’m not. In my world, making hard choices is part of the deal. Sometimes I’m right, sometimes I’m wrong. Sometimes I just can’t tell, even when the mission is over and we’ve all come out alive, at least.

The unexpected (nº44)

Rachel: É uma guerreira autêntica. É a única que parece gostar da vida em que foram obrigados a estar, é a única que recebeu algo bom ao entrar na guerra, tornando-se imprudente e agressiva.

They needed me to be the bad guy. And I needed them to be the good guys. See, if they were good guys, and I was on their team, then that automatically made me a good guy, too. Even if I was different.

The Return (nº48)

Marco: É o mais reticente a lutar. Não quer morrer e deixar o pai para trás. A partir de um determinado livro, passa a ter uma razão para lutar, alguém para salvar dos Yeerk. É a personagem mais calculista, e com mais capacidade de fazer tudo o que tem que ser feito para chegar do ponto A ao ponto B.

People don’t understand the word ruthless. (…) It’s not about being mean. It’s about seeing the bright, clear line that leads from A to B. The line that goes from motive to means. Beginning to end. It’s about seeing that bright, clear line and not caring about anything but the beautiful fact that you can see the solution. Not caring about anything else but the perfection of it.

The Reunion (nº30)

Jake: O líder não oficial do grupo. Tenta sempre fazer o correcto mas tem sempre medo de causar a morte dos amigos ou, pior, deixar que se transformem em controladores.

I’m a sixteen-year-old kid named Jake Berenson, and I am the leader of the Animorphs. In the past it’s been hard for me to say that, to take on the title of leader.  (…) But I had to put all that aside now. I had put it all aside. (…)I knew better than to get too caught up in the myth of Mighty Jake the Yeerk Killer. I had given up soul-searching because I realized now that it was simply too late. Way past too late. The battle had become a war. And I was, for better or worse, the only leader we had.

The Answer (nº53)

Aximilli-Esgarrouth-Isthil: A minha segunda personagem preferida, Aximilli, é um Andalita. É resgatado a partir de um determinado livro e é a grande ponte para o conhecimento Andalita e para a mentalidade dos supostos salvadores da Terra. Os livros que narra são dos mais interessantes e divertidos pois temos a perspectiva de alguém estranho à terra e com uma obsessão inigualável por comida.

I had seen more battles, death, and destruction than many seasoned soldiers in our Andalite fleet. I felt my throat tighten and constrict. My hearts ached with a pain I could not describe. I wondered if I were dying. I felt not sadness. I felt pity. For myself. For us all. We were children no longer. And we never would be again.

The Sacrifice (nº52)

Em 2011, Scholastic começou a reedição dos livros, com capas brilhantes e várias referências pop actualizadas. Apenas reeditaram oito livros, devido às fracas vendas. Foram lançados brinquedos, calendários, puzzles e três jogos para três plataformas diferentes (Gameboy Colour, Playstation e para o computador) e ainda um jogo de tabuleiro.

Foi também produzida uma série em 1998 que conseguiu ter 26 episódios antes de ser cancelada um ano depois.

Tags

Maria Capitão

(quase) Licenciada em Estudos Clássicos, sempre estive indecisa em qual seria a minha profissão de sonho: professora ou bióloga marinha? Ainda não me decidi totalmente e, para piorar, ser professora do quê? Latim? Português? Inglês? Enquanto não decido, passo o meu tempo livre a ler livros, ver séries e filmes, a ser voluntária numa associação de animais e a jogar videojogos, às cartas e jogos de tabuleiro com amigos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Back to top button

Adblock Detected

Please consider supporting us by disabling your ad blocker
%d bloggers like this: