CulturaMúsica

A Voz que Conquistou o Mundo – As Sopranos (parte 2)

Caro leitor, sabias que as Sopranos, no meio operático, são sempre as heroínas?

Sim, são. Mesmo que o compositor decida matá-la, é a Soprano quem é sempre a mulher mais importante, a protagonista. A que mais sofre por amor, por doença e pelas mais variadas injustiças. Sendo que o sofrimento mais comum da Soprano protagonista é o amor. Existe sempre uma Mezzo-Soprano, ou um Barítono a tentar destruir o seu romance com o Tenor, conseguindo-o muitas vezes. No entanto, existem excepções, como é o caso da Rainha da Noite que é má e é Soprano, na ópera infantil de Mozart A Flauta Mágica.

Apresento-vos agora Anna Netrebko, uma das cantoras líricas mais famosas da actualidade, considerada muito prodigiosa, excelente colega de trabalho, simpática e divertida. De naturalidade russa, Netrebko lavava o chão do Teatro Mariinsky, em São Petersburgo, quando Valery Gergiev reparou nela, pela sua beleza e pela sua voz suave. Gergiev tornou-se, então, o seu orientador vocal e conseguiu com que a sua estreia fosse como Susana, em Le Nozze di Figaro, de Mozart. Começou, então, a investir mais na sua carreira como cantora e foi requisitada para mais papéis.

Estreou-se na Ópera de São Francisco, nos EUA, em 1995, e, com apenas 24 anos, interpretou Lyudmila, em Ruslan e Lyudmila, de Glinka. Com a projecção nos EUA, a sua carreira aumentou e fez cada vez mais concertos e óperas, passando, também, pelo Metropolitan, em 2002.
Em 2003, foi altura de se estrear em estúdio, gravando o primeiro de muitos álbuns, Opera Arias. Participou ainda numa produção filmográfica da ópera La Bohème, de Puccini, contracenando com o tenor mexicano Rolando Villazón.

Como poderão comprovar com os vídeos, Anna Netrebko também é o oposto do que se pensa sobre o físico das cantoras líricas, mito que abordei neste artigo. Escolhi dois vídeos onde se vêem, tanto a sua simpatia, como o seu companheirismo para com o seu colega, o barítono Dmitri Hvorostovsky, num dueto romântico. No segundo vídeo, é possível ver a cantora mostrar a sua simpatia para com o público, a alegria com que canta e a diversão com que o faz nas árias e canções que mais prazer lhe dão.

dueto com Dimitri Hvorostovsky

Diversão e simpatia em concerto

Tags
Show More

Inês Faro

Estudante de Línguas e Literaturas Modernas na Faculdade de Letras da Universidade. Vivo para a música e grande parte dos meus interesses está nessa arte, nesse mundo tão vasto e com tanto ainda por descobrir.

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Check Also

Close

Adblock Detected

Please consider supporting us by disabling your ad blocker
%d bloggers like this: