Ciências e TecnologiaTecnologia

A vida na ponta dos dedos

A chegada dos telefones inteligentes veio revolucionar o nosso quotidiano. Eventualmente a nossa vida também. Quase tudo fica ao alcance da ponta dos dedos. Alturas há em que vamos criando laços com quem não conhecemos ou nunca vimos. O smartphone coloca-nos quase em qualquer lado em segundos, assim o tenhamos na mão.

Estamos juntos sozinhos ou sozinhos juntos. Embora exista a possibilidade de não termos com quem conversar, as redes sociais aliadas aos telefones inteligentes trouxeram uma nova noção de tudo quanto tínhamos como adquirido para as relações. Por essa razão, entre outras e durante três minutos Yukai Du produziu Way Out – Saída, em português. O lugar-comum da solidão no meio da multidão é aqui retratado.

Consegue sentir-se a substituição da palavra na ponta da língua pela vida na ponta dos dedos.

Numa paleta de cores reduzida, o artista transporta-nos para um mundo composto por pessoas sem rosto, identidade ou emoções. O contacto é feito exclusivamente através de telemóveis inteligentes. A boca é inexistente. É possível que os indivíduos não saibam sequer que temos uma língua para falar. Comunicam em smartphonês e todos parecem entender-se, dentro da solidão que transportam nas mãos para onde quer que vão.

Em constante apatia, tudo gira não em torno do Sol, mas da dependência de estar ligado ao mundo e à vida através do telemóvel inteligente, quando a ponta dos dedos toca no ecrã.

 

No esquecimento ficam o convívio, os abraços apertados, as emoções por estarem presos dentro dos telemóveis e dá-se lugar a um novo conceito de “dar à luz”. É tão só ligar o smartphone e esperar que dali algo nasça.

Estaremos assim tão longe deste exagero ou caminhamos no trilho ao lado? Quem controla o quê? A inteligência o dirá.

Pelo sim, pelo não, desliguei o telemóvel.

Tags
Show More

Sofia Fonseca Costa

Nasceu numa quarta feira de Novembro, no ano 1984, mas não gosta de meio termos. Desde que se lembra que quer ser escritora e mãe. Dizem que no canto do seu sorriso mora um arco-íris. Vive para as palavras e afectos. Não gosta de chocolate.
É formada em jornalismo e fez teatro durante mais de uma década.
Mãe de quatro filhos a quem chama de Soneto. É autora do livro Murmúrio Infinito. Chamam-lhe Sofes Marie.

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Adblock Detected

Please consider supporting us by disabling your ad blocker
%d bloggers like this: