CulturaCultura

A mente dinâmica de Zaha Hadid

Inovadora, dinâmica e monumental: a arquitectura de Zaha Hadid, vencedora de um Pritzker em 2004, tem vindo a dar que falar e para quem por ela passa.

Zaha Hadid nasceu no Irão, em 1950. Formou-se em arquitectura na Architectural Association, em Londres, onde actualmente reside. Para além de exercer, a arquitecta também deu aulas ligadas à sua área, quer em escolas europeias quer em escolas nos EUA. Já foi distinguida várias vezes pelos seus projectos que relacionam a arquitectura, a paisagem e a geologia local em edifícios irreverentes. Em 2004, foi-lhe atribuído o Prémio Pritzker, considerado o nobel da arquitectura e que, anualmente, distingue o arquitecto cujos “ talento, visão e compromisso produzam uma contribuição consistente e significativa para a humanidade e para o ambiente, através da arte da arquitectura”.ra de um Pritzker em 2004, tem vindo a dar que falar e para quem por ela passa.

As suas obras

Com uma carreira de mais de 30 anos, Zaha Hadid já produziu para todo o mundo e em diversas áreas como saúde, desporto, turismo ou educação, entre outros. De seguida estão alguns exemplos de edifícios da arquitecta.

Bergisel Ski Jump

A cerca de 750m de altura situa-se a Bergisel Ski Jump na Áustria, inaugurada em 2002 para substituir a antiga estrutura da cidade de Innsbruck, que já não respeitava as normas internacionais de competição. Para além da pista, o topo combina uma torre e uma ponte, com 90m de largura e quase 50 m de altura, um café e um terraço panorâmico.

bergisel-ski-jump

 

Maggie’s Center Fife

Inaugurado em 2006, o edifício anexo ao Victoria Hospital, em Fife (Escócia), visa proporcionar um melhor conforto aos doentes com cancro, internados naquele hospital. O A estrutura do Maggie’s Center Fife, com cerca de 250m2, forma uma espécie de portal para a paisagem envolvente e um ambiente protegido.

maggie's center fife

 

Riverside Museum of Transport

O museu de Galsgow (Escócia), que abriu portas em Junho de 2011, foi pensado para ser uma ligação do rio Clyde com a cidade, tendo por isso portas em ambas as extremidades. O telhado, mais curvilíneo, transforma-se em linhas mais rectas, quando prolongado para as fachadas, mais pontiagudas. A entrada, gratuita, dá acesso às cerca de 3 mil peças relacionadas com a história do transporte e da tecnologia na cidade.

riverside museum

Broad Art Museum

Inaugurado recentemente (Novembro 2012), o museu ligado à Universidade do Michigan (EUA) apresenta uma fachada revestida a aço inoxidável e vidro plissado que contrasta com o edifício do campus norte da universidade, revestido a tijolo. Com 46 mil m2, o Broad Art Museum apresenta várias inovações como uma plataforma online que permite aos utilizadores navegar pelas infra-estruturas da instituição.

broad art museum

Estes são apenas alguns exemplos dos projectos que já passaram pelas mãos de Zaha Hadid, mas a arquitecta não tem mãos a medir.  No final de Novembro, Hadid foi escolhida para planificar o novo estádio nacional japonês, entre arquitectos de várias nacionalidades. O edifício deverá estar pronto em 2018, para acolher o Campeonato Mundial de Rugby, no ano seguinte. A arquitecta tem um orçamento de mais de 750 milhões de euros para pôr em prática o seu projecto, cujos críticos comparam ao Aquatics Centre, também edificado por ela e usado nos Jogos Olímpicos de Londres, no passado Verão.

Tags
Show More

Diana Teixeira

Desde cedo que quero ser jornalista. A investigação, a curiosidade e o gosto pela escrita levaram-me a licenciar-me em Comunicação Social, na ESEC. Gosto de viajar, de conhecer novas realidades e culturas.

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Adblock Detected

Please consider supporting us by disabling your ad blocker
%d bloggers like this: