Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!
ArtesCultura

A fotografia como um despertar para a realidade

Yunghi Kim é uma fotojornalista que tem presenciado algumas das maiores histórias internacionais dos últimos trinta anos. E, como a sua profissão indica, ela fá-lo através da fotografia.

A verdade é que a fotografia é muitas vezes um veículo para nos fazer despertar para uma realidade que desconhecemos e é isso que Yunghi nos transmite ao tentar dar voz a mulheres da Coréia do Sul. Estas mulheres, agora avós, foram forçadas pelo exército japonês à escravidão sexual durante a Segunda Guerra Mundial. Este trabalho por parte de Kim fez com que, em 1996, a foto que lhe serviu de ensaio fosse publicada em todo o mundo e ajudasse a introduzir as «mulheres de conforto», como eram chamadas, no Ocidente. Ora, se a fotografia nos permite conhecer realidades desconhecidas, Yunghi Kim prova-nos isso mesmo ao atingir o seu objectivo ao divulgar esta foto. Esse objetivo foi cumprido quando, após a publicação da fotografia, o governo japonês finalmente emitiu um pedido de desculpas verbal à Coréia do Sul.

A parti daqui, Kim recebeu alguns dos maiores louvores da sua profissão, entre eles o World Press Photo Awards, inúmeros prémios de imprensa dos Fotógrafos da Casa Branca, entre outros. A fotojornalista também serviu de oradora na Conferência de Jornalismo “Nieman Narrative”, na Universidade de Harvard, e entrou na corrida para o Prémio Pulitzer pela sua cobertura da Somália, em 1992. Para além disto, ainda recebeu o prémio de liderança das Nações Unidas no campo da fotografia, pelo Conselho Internacional de Fotografia.

Desta forma, Yunghi Kim vem elucidar-nos para o verdadeiro poder da fotografia. O poder de revelar, contar, dizer, mostrar… A fotografia é muito mais do que exibir uma imagem, é contar uma história, fazer pensar e, acima de tudo, mostrar uma realidade. E porque não usar uma arte como a fotografia para mudar o mundo?

Tags

Cátia Barbosa

Dizem que sou sonhadora. Gosto de sonhar acordada mais do que quando estou a dormir. Prefiro o som às imagens e a natureza aos ecrãs. Acredito em magia, em sonhos que se realizam e em tudo aquilo que não se vê com os olhos. O amor move-me e foi ele que me levou às palavras. A licenciatura em Jornalismo e Comunicação tirou-me qualquer dúvida sobre aquilo que quero fazer na vida. E o amor pela rádio só veio aumentar essa certeza.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Check Also

Close
Back to top button

Adblock Detected

Please consider supporting us by disabling your ad blocker
%d bloggers like this: