LifestyleViagens

A Europa Romântica

A Europa é um continente cheio de especiais recantos que dão o mote ao romantismo. Na hora de escolher o destino da viagem, difícil será optar pelo que mais incita ao namoro ou perceber por qual deles nos enamorámos mais. Após exaustiva pesquisa e compromisso de todos os factores que levam a decidir o destino de uma viagem ao estrangeiro, possivelmente ficará sempre aquele sentimento de vazio, de tristeza e insatisfação por não se poder ter tudo, nem tudo amar, ao mesmo tempo.

Não se sabe se pela história ou pelo clima, mas desconfia-se que muito em parte pela gastronomia, que Itália é considerada mágica no que toca a passeios a dois. Provavelmente culpa da Disney, mas quem já não se imaginou a partilhar aquele fio de esparguete que culmina num beijo? Para além da pasta, Veneza tem pontes, ruas, becos e vielas que gritam para serem passeadas em demonstrações de amor. Os canais são o cartão de visita desta cidade, por poderem ser navegados nas famosas gôndolas, atingindo-se aqui o expoente máximo daquilo que se considera romântico. De Maio a Setembro, as temperaturas são convidativas à sua visita, porém não se deve descurar o Carnaval, mundialmente conhecido pelas suas máscaras ornamentadas ao estilo barroco, uma boa altura para se aumentar o misticismo e apimentar a relação.

Veneza

Continuando a apontar o dedo à Disney, até porque por aqueles lados existe um parque de diversões, não se podia falar de Europa e de Romantismo sem referir França, mais precisamente, Paris. Paris é a eterna e mítica cidade dos apaixonados, a primeira eleita para se jurar amor eterno. A sua história no mundo das artes e a sua cultura gastronómica conferem-lhe o estatuto da cidade mais romântica do mundo. O seu monumento mais emblemático, a Torre Eiffel, permite contemplar a cidade e namorar sob a sua luz, também ela considerada única e especial, razão pela qual acolhe tantos artistas para produzirem as suas artes e acolhe tantas almas gémeas para consolidarem o seu amor.

Paris

Viajando rumo ao centro da Europa e a climas mais frescos, existem cidades que têm que ser referidas pelo seu carácter romântico, como é o exemplo de Praga. A capital da República Checa é considerada um dos mais belos e antigos centros urbanos da Europa que marca quem a visita, especialmente quando se trata de casais. As ruas medievais fomentam o cavalheirismo e a ponte de S. Carlos é de passagem obrigatória, pois reza a história que as estátuas da ponte abençoam os casais que por lá passam.

Praga

Apesar do clima em Budapeste também ser fresco, a capital da Hungria apresenta um dos mais belos pores-do-sol, capazes de aquecer qualquer corpo mais resfriado. Tal como em Veneza, é obrigatório o passeio pelo rio Danúbio, onde se pode ver Buda e Peste crescerem nas margens do rio. A ponte das correntes, sobretudo à noite, é uma das mais belas pela sua iluminação, pelo que valerá a pena que o passeio de barco seja feito à noite e, com certeza, aumentará o romantismo, se acompanhado de um jantar em “alto rio”.

Budapeste_Hungria

De Portugal não rezam as pesquisas e não se elegem cidades como destinos românticos, por isso, fazemo-lo nós. Não por sermos portugueses e puxarmos a brasa à nossa sardinha, mas porque temos a saudade na língua, palavra sem tradução, o que levanta uma questão: como não poderá ser romântico o nosso Portugal, se temos palavras próprias, que acarretam sentimentos inexpressáveis em qualquer outra língua não só da Europa, mas do mundo? Partindo da saudade e com tal substantivo em mente, vamos eleger as duas cidades mais românticas de Portugal: Lisboa e Porto.

Lisboa

Lisboa, não por ser a capital, mas por ter a diversidade cultural, os bairros históricos e antigos e, ao mesmo tempo, ter a vanguarda que a coloca no roteiro para ser visitada, mesmo que ainda não tenha o rótulo de destino mais romântico. O Porto tem a luz, tem o rio Douro que divide as margens e que, sob elas, deixa cair casas velhas mas de algum modo belas pelas suas cores já desgastadas. Possui um povo genuíno e de coração na boca que diz sem pensar aquilo que lhe vai na alma. A genuinidade, não será este um dos melhores atributos para se construir um verdadeiro amor?

Porto

Independentemente das características que qualquer cidade possa ter e por mais que tenha a habilidade de potenciar o amor, são as pessoas que fazem os espaços, são os momentos que fazem memórias e qualquer que seja a cidade será somente o pano de fundo das recordações vividas a dois.

Tags
Show More

Sara Pereira

O que me define não é a formação académica ou estudos complementares.
Sou isto: nem mais nem menos que alguém, mas ninguém é igual a mim. Sou única, com os meus defeitos e virtudes.
Sou complexa e simples ao mesmo tempo. Por vezes complexa nas alturas em que deveria ser simples, nunca ocorre no tempo certo ou na medida exacta. Sou descomedida na medida do equilibrado. Sinto muito mas esqueço depressa. Apaixono-me constantemente pela paixão e sofro desilusões assolapadas. Cada dia, mais que em qualquer outro tempo, tento equacionar que não é nem será a ultima vez que as sofro e assim aprendo a senti-las menos.
Sou sonhadora e vivo a sonhar com um mundo que seja um lugar melhor para nós. Gosto de viver alienada desta dita realidade que me rodeia, para não sabotar quem sou. Sou uma alma em constante desconstrução para que me possa continuar a construir. Tenho eternas perguntas que nunca serão respondidas.
Gosto de escrever. O que me falta na comunicação verbal, compenso na escrita. Gosto da fluidez das palavras, do peso que podem adquirir, da maneira como podem tocar, do significado escondido que podem ter. Para além do que dizes ser óbvio há sempre mais, se escolheres ler-me. E quando verdadeiramente me lês, sou isto: nem mais nem menos, mas feliz por ser assim.

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Adblock Detected

Please consider supporting us by disabling your ad blocker
%d bloggers like this: