Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!
CrónicasLifestyleModa

A Crónica da Lili: Best Of ModaLisboa Multiplex

Começo por agradecer-vos por terem aceite o convite que vos fiz na última crónica e por estarem, uma vez mais, desse lado a lerem aquilo que me vai na alma. Lili, por favor, pára de ser lamechas e passa para o que interessa: a ModaLisboa Multiplex. Desfiles, apresentações, conferências e mesas redondas, durante quatro dias que agitaram a capital. Com muito vento à mistura, vem aí o Best Of dos melhores momentos da 51.º edição da Moda Lisboa.

Os atrasos viram moda

10 minutos de atraso é aceitável. Agora, 20, 30 ou 45 é de deixar os “nervos em franja”. Não houve nenhum desfile que começasse a horas certas. Os atrasos sucederam-se uns atrás dos outros. Nem cusquisse, nem selfie e nem Instagram salvaram os fashionistas de entrarem em completo desespero. Uns bufavam, outros reclamavam. Será que os atrasos vão virar moda? Esperemos que não. Era a Terceira Guerra Mundial.

É no backstage que os modelos descansam antes dos desfiles

No Sangue Novo corre talento jovem

Moda Lisboa significa talento e, quando falamos em talento, falamos em jovens criadores que dão os primeiros passos naquela que é das maiores indústrias do mundo, a indústria da Moda. Uma vez mais, a Moda Lisboa voltou a organizar o Sangue Novo, um concurso que apoia e divulga o talento jovem. Este ano, foi dividido em duas fases de participação, sendo que os escolhidos desta primeira fase têm a oportunidade de apresentar uma nova coleção em março do próximo ano. É aí que vamos ficar a conhecer o grande vencedor do Sangue Novo, que vai ganhar uma bolsa de cinco mil euros e para tirar um Mestrado em Design de Moda na Polimoda, em Florença, Itália.

Rita Carvalho, Archie Dickens, Carolina Raquel, Federico Protto, The Co.Re e Opiar foram os grandes finalistas desta primeira fase. A coleção de Carolina Raquel “INDUVIAE” foi uma das minhas favoritas. Na passarela da Moda Lisboa, provou que a moda é muito mais que simples roupa, são histórias e lições de vida contadas através de tecidos. Para a Primavera/Verão 2019, a jovem designer explora a inexistência/existência de conexão emocional entre nós próprios e as nossas peças de roupa. Desta forma, Carolina Raquel foca-se nos ideais de ‘wanted and unwanted garments’ e nos conceitos de ‘deslocamento’, ‘erro’ e ‘memória’. Coordenados sobrepostos com muito oversized à mistura, numa coleção que se destaca pelo vermelho, branco e preto.

Carolina Raquel Primavera/Verão 2019

Para além de Carolina Raquel, “pisquei o olho” também a Federico Protto. Com “Immortality & Fashion”, o designer oriundo do Uruguai conta-nos uma história através de uma reunião teatral de várias figuras, entre elas o jardineiro do paraíso, Marie Antoinette, St. Veronika e o fantasma do lençol. Os chapéus de verga, os total looks e os padrões floridos foram alguns dos highlights desta coleção. É por designers como Federico Protto que acredito que o futuro da moda está bem assegurado. Novas ideias, novas formas e novos materiais. I’m up for it!

Federico Protto Primavera/Verão 2019

I <3 Constança Entrudo and Gonçalo Peixoto

Constança Entrudo estreou-se na Moda Lisboa com “Connections”, uma coleção em que todas as peças mantêm uma ligação através de botões feitos com vários materiais. Posso dizer-vos que a jovem designer chegou e arrasou. Constança tem o “je ne sais quoi” que tanto gostamos de ver no mundo da moda. Ela representa a nova geração de designers que se demarca pela diferença e criatividade. O que mais gostei de ver no seu desfile foi a forma como brincou com a desconstrução das peças e pôs em jogo a liberdade de criação sem se limitar pelo género e idade.

Constança Entrudo Primavera/Verão 2019

Não restam dúvidas de que Gonçalo Peixoto é um dos nomes promissores da moda nacional. Com apenas 22 anos, já tem a sua própria marca, já foi à London Fashion Week e já vestiu grandes personalidades femininas do nosso país. Na ModaLisboa Multiplex, o jovem designer apresentou uma colecção que se destaca pelo seu romantismo e cores adocicadas, como o rosa e o amarelo. À medida que as modelos desfilavam na passarela, eu entusiasmava-me a cada segundo. Não estava a sonhar acordada, estava a viver um sonho que se tornava realidade. Tudo pensado ao mais ínfimo pormenor para as mulheres que se prezam pelo conforto sem deixar de parte a irreverência que tanto as torna únicas.

Gonçalo Peixoto Primavera/Verão 2019

Soltem as feras

Então e não é que o zoológico foi à Moda Lisboa? Tigres, zebras e cobras desfilaram em grande cenário no Pavilhão Carlos Lopes. O animal print virou tendência e os fashionistas não perderam a oportunidade de o levar até ao evento de moda mais importante da capital. Uma em cada cinco pessoas apostou no padrão animal. Não, não é um estudo científico, mas quase que podia ser. Eu fui uma dessas pessoas. No segundo dia da Moda Lisboa, levei um vestido midi de cobra e posso dizer-vos que me senti confiante e poderosa. E é esse o segredo que está por detrás desta tendência. Todos nós gostamos de nos sentir assim, não é verdade?

O animal print dominou a ModaLisboa Multiplex

Porque a educação é o grande tesouro da humanidade

Esta Moda Lisboa foi diferente, foi mais educativa. Denominada de Multiplex, promoveu uma panóplia de mesas redondas, workshops e debates de forma a aproximar profissionais, alunos e interessados na indústria. Contudo e apesar dos esforços, alguns destes eventos não correram como esperado. O furacão Leslie decidiu “dar o seu ar de graça” e acabou por causar um vendaval no Meeting Point, o que levou ao cancelamento de alguns eventos, entre eles o tão esperado lançamento do livro “This is NOT a fucking street style book” do fotógrafo Adam Katz Sinding.

Daqui tiramos uma lição: quando a força da natureza decide prevalecer, nem a moda se consegue salvar.

Parte do público que marcou presença nas Fast Talks

Flashes, glamour e celebridades

Chegou a altura do corte e costura. Sooooo, let’s spill the tea. Bárbara Bandeira gosta de moda e, como tal, teve de marcar presença na ModaLisboa Multiplex, porque celebridade que se preze não perde este evento por nada. Vou ser direta: não gostei do look que levou. Nada contra o puffy jacket dourado, mas conjugá-lo com o cabelo loiro encaracolado e com as maxi-argolas é um “no” for me. Às vezes é melhor apostarmos na lei do “menos é mais”.

Quem também decidiu ir à Moda Lisboa foi José Castelo Branco a.k.a a socialite que sempre desejámos conhecer. Ele disputou o spotlight com David Carreira. Sim, é verdade. Um ao lado do outro com os flashes a dispararem a toda a velocidade. E quem foi o vencedor? A diva de Nova Iorque, mais conhecida pelo nome de José Castelo Branco.

Esta Moda Lisboa foi também a despedida de Luís Borges das passarelas. O modelo disse “adeus” à carreira de modelo, mas ele promete continuar a dar muitas cartadas em outras vertentes, como por exemplo no styling. O seu estilo pessoal causa suspiros, comentários e aquela inveja branca, sabem? Por onde quer que ele anda, não passa despercebido. Isso é um facto. Na Moda Lisboa provou, mais uma vez, que segue as tendências à risca. Durante os quatro dias do evento, o look que causou mais furor foi sem dúvida o tracksuit azul da Fila. Ah, mas não nos esqueçamos do trench coat da Burberry e na sparkling t-shirt de com padrão de arco-íris.

Luís Borges, Bárbara Bandeira, José Castelo Branco e David Carreira

E assim chega ao fim o Best Of da ModaLisboa Multiplex. Quanto a vocês, vemo-vos no próximo mês. Quanto à Moda Lisboa, vemo-nos no próximo ano.

Xoxo,
Lili

Show More

Liliana Pedro

Estudante de jornalismo, fashion lover e sonhadora nas horas vagas. "Tudo é considerado impossível até acontecer" - Nelson Mandela

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Adblock Detected

Please consider supporting us by disabling your ad blocker
%d bloggers like this: