CrónicasEuropaMundoPolíticaPortugal

A caminho da Paz?

1 – Surgiram novos desenvolvimentos no conflito Sírio. Moscovo passou das palavras aos actos e levou a cabo uma série de ataques aéreos contra posições do Estado Islâmico/Rebeldes. E fê-lo com aviso prévio a Washington de apenas uma hora, dando assim a Rússia uma clara demonstração de força ao Ocidente. Para além disto, segundo o que tem vindo a público, estes ataques servirão para que as tropas de Bashar al-Assad recuperem terreno entretanto conquistado pelo Estado Islâmico.

Reparem que aqui não faço menções aos tais de “Rebeldes” pois estes são o Estado Islâmico só que muitas vezes são anunciados ao Mundo nesta versão mais soft para que a opinião pública Ocidental não perceba que o Estado islâmico assenta o seu crescimento, treino e poderio na força militar dos Estados Unidos da América, Turquia e Israel. Se ainda duvida de tal veja o que fizeram as tropas Curdas que receberam armamento da Alemanha e para que lado passaram a combater.

Como vai tudo isto acabar? É difícil de se dizer porque nesta Guerra há muito em jogo, mas quer-me parecer que este maior envolvimento da Rússia no conflito Sírio poderá ser o primeiro passo para o seu final com a restauração de um Regime com o qual a maioria do Povo Sírio se identifica. Isto a não ser que o Ocidente liderado pelos Estados Unidos se lembre de fortalecer os seus “amigos da onça” da região.

2 – Bruxelas acha que em Portugal há ainda há margem de manobra para um aumento de impostos. Este mesmo aumento deverá incidir no consumo e nos impostos verdes pois, segundo a Comissão Europeia, as famílias já estão saturadas e como tal é impossível aumentar-se o valor dos impostos sobre o trabalho.

Sinceramente gostava mesmo muito de saber de onde retiraram tal ideia os burocratas de Bruxelas… Mas não fico nada admirado que tal tenha vindo de uma qualquer folha de excel made in Ministério das Finanças. E não é para menos pois com esta “trama” das facturas – descontos no IRS o Estado Português passou a dar uma de Big Brother e tem depois estas brilhantes iniciativas.

Para mais este tipo de ideias luminosas vai acabar por saturar a carteira de quem já está mais do que saturado: as famílias! Isto a não ser que o Ministério das Finanças arranje um bom e infalível estratagema para que não sejam as famílias a pagar de forma directa e/ou indirecta o sugerido aumento dos impostos.

3 – Desde que Portugal se tornou uma República todos os anos a 5 de Outubro se festeja tal acontecimento.

De há quatro anos para cá tais festejos passaram a ser um exclusivo do Estado Português, Assembleia da República, Presidente da República e demais Autarquias/Freguesias porque o Executivo Passos/Portas entendeu que deveria eliminar este dia do nosso curtíssimo elenco de feriados nacionais (menos feriados que nós só no México). Porquê razão o Executivo Passos/Portas fez tal coisa é uma pergunta que terá de ser feita aos líderes do dito até porque está ainda por se saber quais foram os efeitos positivos de tal medida para a Economia Portuguesa.

Contudo este ano já foi anunciado mais um enxovalho público da República. É que o Sr. Presidente da República Portuguesa, Professor Aníbal Cavaco Silva, não vai marcar presença nos festejos oficiais da implantação da República em Portugal. Isto porque, segundo o mesmo, este decidiu tirar o dia para reflectir sobre os resultados eleitorais do escrutínio do passado Domingo.

Ou seja, já não basta impedirem os cidadãos Portugueses de celebrarem a implantação da República e temos agora que o maior representante dos Portugueses e símbolo máximo da República não marcará presença porque vai reflectir. Fantástico! E mais caricato este cenário se torna quando todos sabemos que foi o próprio Sr. Presidente da República, Professor Aníbal Cavaco Silva, a marcar o acto eleitoral das legislativas para a véspera do 5 de Outubro…

4 – Amanhã farei um comentário ao resultado das eleições. Haverá, com toda a certeza muito para se dizer, dissecar e reflectir mas espero, acima de tudo, que o acto eleitoral tenha decorrido com a maior da tranquilidade e que cada cidadão tenha exercido este seu direito de uma forma livre e espontânea sem obedecer à voz de comando da Claque do seu Clube, perdão, Partido.

Tags
Show More

Pedro Silva

"É preciso provocar sistematicamente confusão. Isso promove a criatividade. Tudo aquilo que é contraditório gera vida." (Salvador Dalí) Crítico, opinativo e com mente aberta. É isto que caracteriza um Cronista.

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Adblock Detected

Please consider supporting us by disabling your ad blocker
%d bloggers like this: