Bem-EstarLifestyle

2015: O Ano para Abrir Caminhos

Sempre que chegamos ao final de um ano, naturalmente começamos a perspectivar o que se avizinha, fazendo um pequeno balanço do que foi vivido e compreendendo que desafios nos estarão a ser apresentados dali para a frente. Tal como há um ano fiz para 2014, agora é tempo de compreender o que 2015 nos tem reservado.

Cada novo ciclo é uma oportunidade renovada de poder transformar e modificar as nossas vidas. Um ano é, sem dúvida nenhuma, um novo ciclo, mas todos os dias são também eles, por si só, pequenos ciclos que não poderemos deixar de lado. Se em 2014 tivemos a oportunidade de, apesar de todo o tipo de desafio que nos foi colocado, reequilibrar o sentido das nossas vidas, em 2015 é tempo de orientarmos os esforços para atingir os nossos objectivos, até porque a energia que vamos viver vai permitir, precisamente, abrir os caminhos para que possamos reencontrarmo-nos e assumirmos o nosso Eu.

Ao olharmos para este ano que agora está a terminar, com atenção e paz interior, vamos encontrar, como referi, a energia do reequilíbrio. Ainda que, tantas vezes, de formas bem estranhas e caricatas, todos nós tivemos a possibilidade de compreender que caminhos devemos tomar e a forma como o devemos fazer. Isso, por si só, é retomar o equilíbrio entre a nossa própria visão da vida e a consciência que temos de cada um dos nossos trilhos. Ao fazê-lo, conseguimos com maior facilidade compreender também os grandes conflitos que interiormente vivemos e como os poderemos curar.

O mundo “lá fora” é um reflexo do nosso mundo interior. Se olharmos para os muitos acontecimentos deste último ano, facilmente encontraremos dois tópicos que poderão sintetizar os muitos acontecimentos: medo e conflito. Ao contrário do que inicialmente poder-se-ia pensar, eles não têm de ser vistos apenas pelo lado negativo, até porque também eles são co-criadores do tal reequilíbrio. Medo é ausência de Amor e conflito não é mais do que um desconforto de quem não está a ser genuíno, de quem não esta a seguir o seu propósito. Olhemos as nossas vidas no último ano e rapidamente, com toda a certeza, encontraremos estes dois tópicos a terem sido mais ou menos vividos.

Por isso, com a chegada do novo ano, essa energia tem de ser focada para que possamos encarar tudo o que foi nos últimos tempos revelado em, e para, nós. É desse mesmo foco que poderemos, realmente, abrir os caminhos que nos irão levar ao nosso Eu e fazer as verdadeiras modificações que temos desejado.

O ano de 2015 será um ano intenso e forte, até porque numerologicamente teremos um ano de número 8. Este ano seremos impulsionados a viver a vida com uma maior paixão, com uma mais intensa entrega àquilo que realmente acreditamos. É com determinação e verdade que deveremos olhar este novo ano, pois realmente o que nos espera é um ano de despertar de consciência e, por isso mesmo, necessitaremos duma total sintonia com o nosso Eu para poder ultrapassar todos os desafios, até porque eles não nos irão faltar, com toda a certeza. O número 8 é também muito ligado a questões materiais e financeiras, o que nos levará também ao confronto com os nossos apegos, exigindo de nós a tomada de consciência do que realmente é importante para as nossas vidas.

O número 8, no Tarot, pelo baralho Rider-Waite, remete-nos para a carta da Força e pede-nos precisamente que tenhamos a coragem de viver focados no que é realmente importante, de nos entregarmos sem medo aos desafios, compreendendo que não precisamos de controlar nada nas nossas vidas. Ela pede-nos que sejamos honestos e verdadeiros, nomeadamente connosco, assumindo com humildade, sem culpa ou crítica, cada passo que demos nas nossas vidas. Dessa forma conseguiremos assumir a responsabilidade de quem somos e abraçar cada desafio com a vontade e determinação de quem conhece o seu valor e o seu poder pessoal.

Contudo, pela energia do Tarot, 2015 leva-nos a duas outras cartas que também farão um forte e intenso trabalho neste ano, embora em conjunto. O 20 remete-nos para o Julgamento, a carta da energia do século, a energia dessa mesma tomada de consciência que referi atrás e do resgate profundo do Eu emocional, não só individual, como também colectivamente. Por outro lado, teremos também o 15, o Diabo, que nos confronta com o lado de controlo e apego, que nos vem relembrar das prisões materiais em que vivemos há muitos séculos, nascidas de um Ego que se sobrepôs ao Eu, movido por poder e medo. Neste ano vamos ser colocados neste desafio de trabalhar a relação entre o Eu e o Ego, olhar para o nosso lado mais negro e sombrio e, se assim entendermos, transpô-lo para a Luz. Na prática, será um apurar da visão da nossa personalidade e do nosso caminho, mostrando aquelas coisas feias que nem sempre gostamos de ver, compreendendo que elas não são fruto de um lado maligno nosso, mas sim da deturpação de um propósito e de uma consciência espiritual. Dessa forma, temos a possibilidade de iluminá-las e transformá-las em energia de crescimento e desenvolvimento pessoal, mas se insistirmos em as esconder e colocar debaixo do tapete, então podemos estar certos que elas vão ganhar, durante este ano, ainda mais força.

Para complementar esta compreensão do próximo ano, é necessário também olhar para os céus, para os também fortes acontecimentos astrológicos que 2015 nos reserva. O primeiro ponto a referir é o regente do ano. Em termos astrológicos, o ano tem início com o Equinócio da Primavera, no caso português a 20 de Março ao fim do dia, que coincide com o ingresso do Sol no signo de Carneiro. O regente do novo ano astrológico será Marte, sucedendo a Júpiter em 2014. Se Júpiter veio trazer expansão e amplificar a nossa consciência, Marte, o Guerreiro, pede-nos que nos entreguemos à luta por aquilo que queremos e acreditamos, que ultrapassemos todos os nossos medos, pois só assim poderemos conquistar a vitória pelo nosso Eu. No início do novo ano astrológico, Marte irá estar em Carneiro, signo do qual é regente, antevendo um ano muito rápido em termos de tempo, muito forte em termos de vivências e experiências, muito intenso em termos de emoções.

Marte lembra-nos que a energia do guerreiro tem de ser focada e direccionada, sob pena de ser totalmente desperdiçada. O guerreiro é movido pela sua determinação, disciplina e vontade, assimilando uma motivação emocional e dando-lhe forma. Se assim não for, a energia perde-se, descontrolando-se por completo e gastando-se rapidamente. Por isso, viveremos em Agosto a transição da energia de Júpiter de Leão para Virgem, pedindo um propósito para o Eu que foi descoberto e assumido, solicitando a cada que se coloque ao serviço com as capacidades e desafios com que escolheu vir à Terra. É dessa forma que encontraremos um maior e verdadeiro sentido de realização pessoal que se alargará às nossas relações, ao nosso lado profissional e à nossa vida no geral.

Atrás referi a tomada de consciência do nosso lado mais sombrio e denso. Esse processo só foi possível pelo trânsito de Saturno pelo signo de Escorpião nos últimos 3 anos. No passado dia 23 de Dezembro, Saturno ingressou no signo de Sagitário, deixando durante algum tempo a energia mais densa e pesada de Escorpião e preconizando o foco no crescimento e expansão que serão necessários daqui para a frente. A questão que se coloca é se o trabalho de Saturno em Escorpião ficou bem feito dentro de nós e se soubemos aproveitar a sua energia para escavar bem fundo dentro de nós e extrair aqueles nossos lados que, agora, vão precisar de Luz, Fé e do mais profundo Amor. Por isso, e embora já se veja um certo frenesim de alegria entre os astrólogos sobre a saída de Saturno de Escorpião, não nos podemos esquecer que em Março ele entrará em movimento retrógrado, voltando durante algum tempo a esse signo para um último, mas verdadeiramente necessário e intenso, trabalho de limpeza e transformação dentro de nós.

Em conjunto, Júpiter e Saturno vão protagonizar um dos momentos mais fortes do ano quando, em Agosto (o momento exacto), eles estiverem a fazer uma quadratura nos últimos graus de Leão e Escorpião, respectivamente. Por si só, este movimento é suficientemente intenso para nos colocar à prova, pois ele representa uma profunda e definitiva escolha que teremos de fazer em relação ao nosso caminho, nas várias áreas das nossas vidas. Uma quadratura é um aspecto tenso que nos coloca perante uma escolha difícil, reflectindo-se num conflito. Quando estes dois planetas se aproximarem e fizerem esse aspecto, num espaço de cerca de dois meses que terá o momento exacto no início de Agosto, iremos sentir dentro de nós o conflito entre um Eu que precisa de ser definitivamente assumido e tudo o que constitui uma prisão e uma barreira para que isso aconteça, manifestados pelo Ego.

Esta será uma profunda oportunidade para curar aspectos emocionais profundos, perdões que necessitam de ser feitos ou completados, medos que necessitam de ser transformados. Tudo é uma questão de Amor por nós mesmos e não mais servirá, até porque na verdade nunca serviu, mascarar a falta de amor-próprio com uma dádiva desregulada aos outros e uma anulação do nosso próprio Eu. Note-se que este trânsito entre Júpiter e Saturno será acompanhado por uma Vénus em movimento retrógrado, em Leão, em perfeita união energética com Júpiter, que nos solicitará precisamente todo este trabalho emocional. Para além disso, no momento exacto deste trânsito, Lua e Quíron, em Peixes, vão estar conjuntos e a auxiliar a energia de Saturno a fazer as limpezas profundas e a cura de vivências que, carmicamente, ainda guardamos nas nossas memórias celulares. Não esperemos, no entanto, por esse momento, pois ele só vai auxiliar a limpar o trabalho que já tenha sido feito, não vai fazer tudo o que é necessário.

Após este momento, no espaço de cerca de um mês, Júpiter e Saturno mudarão de energia e o seu trabalho continuará, exigindo de nós uma vibração maior no Amor e na Fé, com uma entrega profunda, de coração, ao desenvolvimento de nós mesmos, precisamente para continuar o trabalho de transformação de toda a realidade na Terra, até porque em 2015 viveremos o completar de uma árdua tarefa que, creio, é apenas o início de uma profunda mexida em todas as estruturas vigentes e apodrecidas. Falo, claro, de algo que vimos a falar desde 2012, a quadratura entre Úrano e Plutão.

Desde 2012 que Úrano e Plutão têm vindo a fazer, pontualmente, quadraturas nos céus. Em Março de 2015 iremos ter o sétimo e último momento de exacta quadratura, completando assim o trabalho desestruturante das bases políticas, económicas, sociais e financeiras que construímos nos últimos quase 3 séculos. Olhemos para estes últimos 3 anos e vejamos o conjunto de modificações que as sociedades têm vivido. Claramente, estamos a viver um mundo em profunda mudança e, muito provavelmente, iremos ver novas estruturas a serem criadas e algumas a ruírem definitivamente. Não pensemos, no entanto, que isto só está a ser vivido no mundo exterior. Na realidade, só está a acontecer lá fora porque cá dentro também as nossas estruturas estão a ruir e a transformarem-se. Cada um de nós tem sido obrigado a fazer escolhas, não só duma forma concreta e prática mas, acima de tudo, em relação aos nossos valores, à nossa forma de pensar, de sentir e de estar. Afinal, o que é realmente importante nas nossas vidas? Afinal, o que realmente tem valor?

Quando Úrano em Carneiro e Plutão em Capricórnio entram neste aparente conflito, eles apenas nos vêm trazer uma etapa de trabalho com vista a uma profunda tomada de consciência do que é verdadeiramente humano e importante. Contudo, este conflito é apenas, como referi, aparente, pois na realidade ele é uma divina mensagem de despertar para a humanidade, para que possamos restruturar os nossos valores e apurá-los em sintonia com o verdadeiro propósito que cada um de nós trouxe à Terra, não só em termos individuais, como também colectivamente. Temos vindo a falar da ascensão da energia da Terra ao longo dos últimos anos e, de dia para dia, sentimos a energia à nossa volta mais diferente e em mais profunda transformação, pois cada vez mais tomamos a consciência de que somos seres espirituais a viver uma experiência terrena e não o inverso.

No Universo não existem coincidências e o simples facto de que este último momento exacto da quadratura entre Úrano e Plutão se dar tão próxima do Equinócio da Primavera, o qual nos presenteará com um eclipse solar total, visível no hemisfério norte, mostra-nos que viveremos em Março o mais forte momento astrológico do ano. Este momento vai-nos trazer uma profunda e reveladora energia que irá trabalhar totalmente o nosso Eu e nos permitirá, se assim quisermos, revelar toda a nossa Essência e abrir os caminhos que forem necessários para que possamos dar mais passos na vivência do nosso propósito de vida. É necessário, agora mais do que nunca, reconhecer a nossa humanidade e transformar as nossas vidas, entrando em sintonia com o nosso espírito e assumindo o nosso Eu. Os caminhos só são abertos quando sabemos por onde caminhar. Se continuarmos envolvidos no apego, na falta de amor, no medo, no materialismo, no egoísmo e na ganância, o caminho que continuaremos a traçar é o do conflito, da dor, do sofrimento, da guerra e da fome, não só as que vemos lá fora, mas também as que vivemos dentro de nós, e nesse caso caminharemos sozinhos, pois o Universo vibra na energia do Amor.

Por isso, desejo a todos um 2015 cheio de Amor, de Fé, de Humildade, Entrega e Esperança!

Este artigo foi simultaneamente publicado no site www.leonardomansinhos.com
Tags
Show More

Leonardo Mansinhos

Nasci em Lisboa em 1980 sob o signo de Virgem e com Ascendente Capricórnio. Quando era pequeno descobri uma paixão por música, livros e por escrever. Licenciei-me em Organização e Gestão de Empresas pelo ISCTE e trabalhei durante quase uma década nas áreas de comércio, gestão e, principalmente, Marketing, mas desde muito cedo interessei-me pelo desenvolvimento espiritual. Comecei como autodidacta há mais de uma década em diversos temas esotéricos, nomeadamente em Astrologia, e, mais tarde, descobri no Tarot uma verdadeira paixão. Hoje dedico-me a esta paixão através das consultas de Tarot e Astrologia, assim como de formação, palestras e artigos nas mesmas áreas. Em 2009 co-fundei a Sopro d’Alma, um espaço de terapias holísticas e complementares, dedicado ao ser humano e onde dou as minhas consultas, cursos e palestras. Procuro, acima de tudo, ser um Ser todos os dias melhor, pondo-me ao serviço da sociedade através de tudo o que sou.

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Adblock Detected

Please consider supporting us by disabling your ad blocker
%d bloggers like this: